Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Senador Afirma que Aumento do IPI Protege Indústria que Não Precisava de Ajuda e deixa a Têxtil de Lado

SÃO PAULO – O aumento do IPI  (Imposto sobre Produtos Industrializados) para veículos importados gerou críticas do senador Aloysio Nunes (PSDB-SP). Para ele, a medida protege a indústria automobilística brasileira, que, com bons números registrados nos últimos tempos, não precisava de ajuda para enfrentar a concorrência.

De acordo com a Agência Senado, Nunes afirmou que a medida beneficia um setor que não necessita desse incentivo. “Eu entendo que a decisão de aumentar a alíquota do IPI sobre veículos importados esconde a tentativa de adotar uma política industrial para ajudar grupos e setores que não precisam. A indústria automobilística brasileira está indo muito bem, está vendendo muito, exportando muito. É uma indústria altamente competitiva e que sofre competição saudável do produto estrangeiro”, justifica.

Segundo o senador, a falta de competição poderá levar as montadoras a fazerem “o que bem entenderem” com os preços, o que prejudicará o consumidor.

Nunes também questionou o motivo pelo qual o governo não tomou a mesma decisão para ajudar outras indústrias, como a têxtil, que também sofre com a competição internacional.

Reações e outras medidas
O senador também lamentou que o governo tenha optado pelo aumento do IPI e não por outras propostas que chegaram a ser discutidas e que, segundo ele, mereceriam aplausos, caso fossem adotadas. Entre as propostas discutidas, estava a redução de impostos para indústrias que investissem em produtividade, qualidade e na manutenção de empregos. Para Nunes, as montadoras “falaram mais alto que o interesse nacional”.

Nunes aproveitou para alertar sobre o risco de o Brasil ser levado a um contencioso na OMC (Organização Mundial de Comércio), por criar barreiras protecionistas. “Precisamos efetivamente ter uma política que defenda a economia brasileira contra práticas desleais, isso é evidente. E o Brasil não tem deixado de recorrer à OMC para solução de controvérsias com práticas desleais de comércio. Mas pacotaços como esses são um arremedo de política industrial que desmoraliza o nome de política industrial. É apenas uma tentativa de curar doença grave com mercúrio cromo”, lamenta.

Fonte:|http://www.infomoney.com.br/carros/noticia/2215241-senador+afirma+q...

Exibições: 402

Responder esta

Respostas a este tópico

Realmente a Indústria Têxtil Nacional não precisa de ajuda , precisa sim é de condições iguais de trabalho.

Impostos justos e menos burocracia.

O que ocorre é que as industrias automobilisticas, faturam muito mais do que as texteis logo tem mais dinheiro e Infelismente que tem dinheiro neste país sempre é melhor atendito, não sofre penalidades ou tem o que bem quer. 

O que esperar do conteudo critico vindo de um representante do PSDB?

Quando o cobertor é curto alguma parte ficará desprotegida.

Afirmar que, a industria automobilistica não necessita de proteção contra as investidas da industria chinesa ou qualquer outra, é querer que passemos por mulas sem cabeça.

Somos seres pensantes, e não devemos deixar que nos rotulem de idiotas.

Qualquer proteção à nossa industria será bem vinda.

Responder à discussão

RSS

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço