Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Conforme boatos, indústrias têxteis de Rondonópolis iriam fechar as portas. Comentários não procedem

Comentários sobre o fechamento das unidades industriais da TBM/Têxtil Bezerra de Menezes, localizada próxima ao aeroporto municipal, e da Santana Textiles, localizada junto ao anel viário municipal, começaram a surgir em Rondonópolis. O Jornal A TRIBUNA apurou que os comentários sobre o fechamento das unidades não procedem, sendo apenas boatos que surgem em ano eleitoral.
O diretor-presidente da TBM, Ivan Bezerra Filho, ao contrário dos boatos, assegura que está muito satisfeito de estar em Rondonópolis. “O Governo do Estado e a Prefeitura cumpriram em tudo o que prometeram”, externou. Inclusive, informou que a previsão inicial era produzir 400 toneladas de fios por mês a partir do segundo ano de funcionamento, mas os resultados foram tão positivos que a unidade local está produzindo 800 toneladas ao mês no terceiro ano de funcionamento. Atualmente são 280 funcionários.
Em relação à Santana Textiles, o Jornal A TRIBUNA apurou que a empresa mantém seu projeto de consolidação voltado ao estado de Mato Grosso, com base em Rondonópolis. Trata-se de um projeto a longo prazo, que continua em andamento, com várias fases a serem implementadas ainda. A unidade local da Santana já está com quase 800 funcionários e iniciando a contratação de mais 100 funcionários aproximadamente. “Nunca ouvi falar sobre isso [fechamento]”, externou uma fonte ligada à empresa.
A Santana Textiles tende a se consolidar como a maior empregadora da iniciativa privada em Rondonópolis. Vale lembrar ainda que o estado de Mato Grosso é o maior produtor de algodão do Brasil, com farta oferta de matéria-prima.

Fonte:|http://www.atribunamt.com.br/?p=99079

Exibições: 2375

Responder esta

Respostas a este tópico

Só podia ser mesmo boatos...as duas empresas foram sempre muito bem administradas e contam com a admiração de tantos quanto as conheceram...

Otimas informacoes para a industria. Gostaria de conhecer as fonter dos pros e contras. So isso.

Sobre a fabricante de tecidos. Só quem dá dentro sabe dos problemas:

1- Falta matéria prima

2- Cortaram o prêmio de assiduidade

3- Cortaram cesta básica, nível de supervisão não ganha. Eram duas.

4- Sistema 6 x 1. antes 5 x 1

5- Colaboradores pedindo pra sair em massa.

6- Processo roda muito ruim, baixa eficiência na tecelagem

7- Nível de supervisão e chefes são trocados como nunca se viu.

8- Unidade de RN, recentemente demitiu mais de 200. Dizem até que estava a venda.

9- Máquinas ficavam até semana inteira parada.

Dá  pra imaginar o que com uma situação destas?! Onde há fumaça, há fogo.



Sam de Mattos disse:

Otimas informacoes para a industria. Gostaria de conhecer as fonter dos pros e contras. So isso.

Sem comentario. Pare que Jose Ricardo e daqueles que mata a cobra e mostra ... A cobra morta.

 

Tem mais, quase esqueci:

10- Nos últimos 5 anos já "rodaram" 5 gerentes de produção. 

Será que se consegue bons resultados numa situação desta?

Ainda há muitas outros acontecimentos, que não posso publicar. Os citados acima são de conhecimento de todos, basta ligar na empresa e falar com qualquer colaborador.


Sam de Mattos disse:

Sem comentario. Pare que Jose Ricardo e daqueles que mata a cobra e mostra ... A cobra morta.

 

Responder à discussão

RSS

© 2023   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço