Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

“A gente não consegue transformar o Brasil numa Noruega por decreto”, diz Arminio Fraga

Arminio Fraga. Fonte: GLOBO

Em entrevista ao GLOBO, Arminio Fraga lamenta o populismo na campanha eleitoral e diz que, para fazer bondade, é preciso arrumar a casa antes. Seguem os principais trechos:

Qual é o desafio da economia no longo prazo?

Fazer conta, encarar a realidade e, se for preciso, fazer algum ajuste. É uma ilusão postergar tudo. Não dá para (o governo) só fazer bondade. A gente não consegue transformar o Brasil numa Noruega por decreto. Vamos ter que trabalhar muito, educar muito. É preciso fazer o melhor uso possível dos recursos em vez de colocar um remendo aqui ou ali e esperar as coisas se resolverem.

[...]

É possível mexer no fator previdenciário? É, mas não tem dinheiro sobrando. Só vai ter se o Brasil crescer. O modelo atual não está funcionando. Quer mais dinheiro para fazer bondade? Organiza a economia para crescer. O crescimento permite esse tipo de coisa. Posso querer distribuir mais dinheiro para os mais velhos agora, mas vou tirar das crianças? É de opções que estamos falando. Não é possível ter tudo ao mesmo tempo. Com uma economia mais arrumada, que possa crescer mobilizando o capital privado, é possível distribuir mais porque teremos mais. Mas não podemos ter medo de arrumar a casa.

O ambiente eleitoral dificulta o debate econômico?

Dificulta totalmente. A tentação populista é enorme. Isso precisa de alguma forma ser enquadrado. Mas o que atrapalha é o populismo, não as eleições, que é um momento glorioso da democracia. Por favor, registra isso porque, com o grau de mentira que há nesse debate hoje, o pouquinho que chegou perto de mim me deixou enojado.

É realmente complicado tentar travar um debate sério e construtivo em um país como o Brasil, em que ainda há um partido como o PT fazendo o “diabo” para se perpetuar no poder com base em muito populismo, mentiras e jogo sujo.

Arminio tem tentado, é preciso reconhecer. Tem procurado apresentar propostas, elevar o nível do debate, colocar as ideias na mesa para reflexão, sem medo de defender o que é preciso fazer para recolocar o país nos trilhos.

Mas como fazer isso quando a presidente Dilma faz terrorismo eleitoral com a questão da autonomia do Banco Central, sendo que o próprio presidente Lula a garantiu com Henrique Meirelles no comando da instituição? O PT empobrece a nossa democracia, nossos debates políticos e econômicos.

Muitos brasileiros ainda parecem crer que basta “vontade política” para fazer milagres, que um messias salvador da Pátria pode simplesmente decretar que somos ricos como os noruegueses e ponto final. Faz muita falta gente como o Arminio trazendo o debate para a realidade.

Agora, se é muito trabalhoso levar o Brasil rumo ao progresso dos países desenvolvidos, é bem mais fácil destruir as conquistas já feitas. Destruir é sempre mais fácil do que construir. E o PT é mestre na arte de destruir. Podemos não virar uma Noruega por decreto, mas dá para virar uma Argentina em mais quatro anos de decretos petistas.

Perguntado sobre um eventual segundo turno entre Dilma e Marina Silva, se esta seria melhor do que aquela, Arminio Fraga não titubeou: “Pelas pesquisas, é a opinião da maioria. E certamente é a minha”. É a minha também. À exceção de Luciana Genro, ninguém é pior do que Dilma nessa disputa eleitoral.

Rodrigo Constantino

Exibições: 52

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Comentário de Romildo de Paula Leite em 23 setembro 2014 às 14:49

O PT empobrece a nossa democracia, nossos debates políticos e econômicos.

Comentário de Romildo de Paula Leite em 22 setembro 2014 às 14:52

À exceção de Luciana Genro, ninguém é pior do que Dilma nessa disputa eleitoral.

Comentário de Romildo de Paula Leite em 22 setembro 2014 às 14:52

  Podemos não virar uma Noruega por decreto, mas dá para virar uma Argentina em mais quatro anos de decretos petistas.

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço