Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

A Mão do Rei Nabucodonosor - Escrevendo sobre o Brasil

Os blogs agora andam comparando direta ou indiretamente o Luís Inácio e o Chavez.

Compara-los? Não ha necessidade. Apontar seus defeitos e transgressões? Não ha necessidade. Isso já foi feito abundantemente e sem resultado. Eles são impérvios a lei, a justiça e ao julgamento moral de uma Nação Amoral.

Somos uma nação de miseráveis e assim permaneceremos por muito tempo – e para tal (para o criadouro de votantes) temos que alimentar os miseráveis com as migalhas que caem da mesa dos poderosos.

Essa oligarquia Sócio-política no poder é cercada de uma falsa Intelligentsia que da um ar de legalidade intelectual a esse perverso sistema, enquanto são bem remunerados com o malefício, ao que é subtraído do povo. Creio que moralmente esses são os piores, pois se cegaram e tomaram-se mudos e tornaram-se pistoleiros de aluguel por conta de “trinta moedas de prata”. Essa é a realidade.

A chamada “classe media emergente” da pena. Já caminhamos para um abismo de inadimplências, pois o poder de fogo dessa classe se esgota e os seus cartões de credito e cheques especiais se estouraram. Estourou-se em viagens de sonho e futilidades e cacarecos “importados”. A pergunta eh: Porque esses cacarecos PELO MENOS nao sao fabricados aqui? Custo Brasil.

Os juros bancários sobem O QUE NINGUEM DIZ e que sobem pela INADIPLENCIA alta. E dai? Para esse regime funcionar necessitamos de: (1) miseráveis, (2) Ignorantes e uma (3) Oligarquia  Politica capaz de alimentar a plebe e a Intelligentsia de viseiras, fanáticos partidários, descritos acima.

Já não temos um grupo pensante que tenha força para modificar NADA.

Não temos técnicos, administradores e gente proba e capaz para assumir ministérios e fazer funcionar o nosso sistema político-social falido. Posicoes e Ministerios se politizaram. Não temos mais ética e moral: Ministérios e posicoes altas são distribuídos num sistema de Capitanias Hereditárias na base do QI - Quem Indicou....

Ainda temos os Novos Coronéis, caciques e políticos nepotistas, todos ligados a Capitães de Indústrias corruptos. Sem a famosa “caixinha” na se vende NADA ao governo. Eh safadeza institucionalizada.É dificílimo vender ao Brasil sem uma nota dois com valor mais baixo. Se não o fizer, procurarão outros fornecedores e os que não fazem perdem o mercado Brasileiro.

A nossa maquina sócio-política é ineficiente. Por outro lado, apavorados com a situação instável do Brasil, quem tem grana a esconde no exterior, queira por meio de “maracutaias” ou dispersão coorporativa... E já estão de malas preparadas.

O Paladino Josué, o Grande Industrial, “Diretor do Grupo isso e aquilo, filho único e prestimoso do venerável, saudoso “ex” isso e aquilo” SERA O SEU FUTURO PRESIDENTE. Eike Batista, seu mentor, deitara e rolara mais ainda. Se não deitar, será seu filho Thor de cara no "Phor" - e seu martelo tarado. Não temos uma liderança  proba. Não ha diferença substancial entre Tucanos e Petistas. Entre corrupcao politica e industrial.

O Brasil TEM O PERFIL  da Bolívia, de Venezuela, da Argentina e afins. Somos o que somos, o gigante semi-retardado, sem noção, com uma mamadeira de leite azedo, mijado e cagado num berço fétido, ao redor de um mundo esplêndido.

E dai o que faremos? Esse tem sido o dilema da América Latina, já decantada por musicas do Caetano (Podre Poderes) e outros. Porem quando forramos os bolsos com grana, termina os nossos protestos. Já não sei o que fazer. Talvez só nos restara Rezar e Orar. Não temos “cojones” para uma revolução ou desobediência civil – e nem tampouco para desconstruir a podridão por meio da anarquia. Então Oremos: Mas sem padres e pastores envolvidos... A maioria deles tambem anda no chiqueiro.

E aqui ando eu, queimando minhas pontes, apontando as transgressões como a “mão escrevente” vista pelo Rei Nabucodonosor, e no processo de apontar as transgressões, me colocando fora das tetas da vaca, como um Profeta Jeremias patético apontando o óbvio a poucos que podem ler e discernir sobre esse texto - queimando as minhas pontes e sendo   listado no livro dos indesejáveis brasileiros.

Exibições: 368

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Comentário de Sam de Mattos em 9 março 2013 às 16:39

Querido Oscar:

Que texto lindo e profundo, substanciado com uma logica Cartesiana e com fatos históricos e literários. Falo seria e hoje serei rápido e sem tempo para picardias. Sim o ideal é que eu lutasse dai, seria o mais logico. Mas houve fatores de fizeram que os meus costados batessem por aqui. E há fatores - não econômicos, como segurança pessoal - que me mantem aqui. Meus amigos mais íntimos os conhecem.  Essa é a minha realidade.

Marx lutou da Inglaterra. A física do Einstein não pode ser terminada na Alemanha. Os maiores protestos do Chico e do Caetano foram da Europa. De Gaule defendeu a França da Inglaterra, e não perderei mais tempo em alusões: Um posicionamento corajoso não depende de fronteiras geográficas.

Quanto à Carolina do Sul, é linda, Spartanburg tem um nível de crime baixíssimo. Sim os Palmitos aqui são arvorezinhas pequenas e de pouca sombra, mas da primavera ao outono descanso e tomo limonadas debaixo de pessegueiros, pereiras, ameixeiras e parreiras. Se pudesse o faria também baixo laranjeiras e goiabeiras. E o que há de errado nisso: Desejo o mesmo para você, para meus amigos e para os leitores do nosso Blog.

Quando no Brasil, estando em São Paulo, lhe chamarei e aceitarei o seu café. Não mais tenho o PAPA-BESOUROS. Então, você adquire o livro - se ainda houver – na www.redeseditora.com.br e eu prazerosamente o autografarei quando em SP.

Agora Redes editora esta publicando o meu segundo livro A UM PASSO DO VENETO. É um livro de um Brasileiro Colono, que através de contos antigos das colônias busca uma mensagem mais universal. Dai aproveito dessa resposta para anunciar o meu segundo – e ao mesmo tempo ser cortes e apropriado ao tamanho e teor do seu ótimo comentário.

Quanto aos Brasileiros de má ortografia, isso não me incomoda. Muitos deles têm mensagens mais incisivas e profundas do que a minha. Quem sou eu a atirar a primeira pedra num pais onde o seu ex-presidente além de imbecil se jactava de nunca ter lido um livro?

Sei que você esta no Brasil, mas nunca o vi militar por uma causa. Seu que a sua prosa é boa, sua ortografia e do Word e sua sátira ainda melhor: Mas nunca a vi em defesa da classe. Noto você sempre no muro, nem a favor. Nem contra, mas sempre muito pelo contrario.

Já eu sou mais sanguíneo. Tem vezes que tenho que enfiar o meu sapato na boca e pedir perdão pela besteira escrita no calor do momento e sem pensar mais frio e logicamente.

Apesar de não ter religião declarada, gosto muito da filosofia Paulina. São Paulo foi soldado. Era brigão e tinha “cojones”. Era opiniático e não chegou a ser o modelo teológico de maior peso na Cristandade. Ah mas ele fazia: Sai pelas Colônias de Roma Pregando o EVANGELHO, do grego “evangelos”, as “boas novas” que ele acreditava ter. Mesmo meio estapafúrdio, ele foi o disseminador do Cristianismo...

Falando do São Paulo e encerrando essa (que não mais contestarei), ele disse, em uma de suas epistolas para uma de suas Congregações Cristas o seguinte: “Tu não es fria nem quente. Sois morna. Consequentemente vomitar-te-ei de minha boca”.

Assim acho você, “nem frio nem quente”: Acho-lhe morno. Porem velho, mais transigente e tolerante, não lhe afastarei de meus amigos. Os seus contrapontos, são inteligentes e intelectualmente estimulantes, de modo que diferentemente do Grande Apostolo de Culhões de Aço faria - eu o tenho entre os amigos. Cordialmente,

Sam de Mattos, - do conforto e tranquilidade da Carolina do Sul

NÃO RESPONDEREI  MAIS ESSE TEMA.

Comentário de Oscar da Silva em 8 março 2013 às 19:59

É no mínimo confortável, para não dizer cômodo e seguro, sentar-se debaixo de palmeira ou numa varanda em Palmetto State (mesmo que nessa palmeira não gorjeie o sabiá) e lascar o pau nos paladinos que ficaram nessa “Nação de miseráveis, de Cegos, de pistoleiro de aluguel”, só para MENSIONAR  (sim: com S – e quem escreveu ainda nos chama de analfabetos) o que os da “minoria esclarecida” escrevem sobre mim e mais 60% da população.

Nesse “gigante semi-retardado” ficaram os Josué, os Eike, os Antonios e Josés Hermírios e mais uma infinidade de Capitães da Indústria, do Comércio e dos Serviços, além de milhares de anônimos (como eu); esses sim, queimando suas pontes, seus barcos, suas canoas, seus poucos neurônios, suas vidas para gerar empregos AQUI, nessa terra de broncos e analfabetos funcionais ou coisas piores que seus seguidores escrevem. Ou pior, arriscarem-se a serem assaltados, sequestrados ou assassinados na Cidade Maravilha, em Sampa, Belô ou outra cidade DAQUI. Arriscam (e perdem às vezes) 18 bilhões de dólares (um) ou dez reais (eu ou outro), cavando poços de petróleo, construindo moinhos de vento ou rasgando dinheiro nos tribunais da Justiça do Trabalho e, nem por isso, deixar de acreditar, trabalhar e gerar empregos no Brasil.

Sam: - Não li seu livro, mas gosto do seu estilo quixotesco de escrever e “lutar” contra os dragões. Mas não se esqueça: - D. Quixote nunca abandonou suas donzelas e combatia os dragões e os moinhos de vento que alguns paladinos construíram, em SUA terra, não em outro hemisfério.

Não esqueça também que Fernão Cortez queimou seus navios, suas pontes e sua vida para ficar rico sim. Mas também o fez para tornar sua terra a maior potência marítima do século XVI e expandir suas fronteiras para regiões que nem os próprios reis de Castela sonharam. Não consta na literatura que ele (um sanguinário conquistador) tenha dito a metade das barbaridades que li nesse blog, nem sequer sobre seu inimigo Montezuma, quanto mais sobre seus governantes, seus compatriotas, seu país. Isso, naquele e no meu tempo era chamado de Respeito.

Hoje, leio muito filósofo de notebook me chamar de ingnorante, de atrazado (sim, é assim que muitos dos 40%, os da “minoria esclarecida” escrevem – pode conferir), chamar os políticos de ladrões e nossos empresários de coisas bem pior; mas uma coisa me vem à cabeça: - Ser ladrão na política é questão de oportunidade e muitos dos que criticam, só não o fazem por falta  oportunidade, de capacidade ou de coragem. Daí, ao invés de trabalharem para tirar a oportunidade dos ladrões, de fazer abaixo assinados do tipo “Fora Renan” ou mesmo panelaços como lós hermanos argentinos;  ficam só a criticar, teclando em suas varandas. E seria tão fácil separar o joio do trigo e, se fizéssemos isso, ficaríamos surpresos com a quantidade de TRIGO que encontraríamos no meio do joio...  mas preferem generalizar e chamar todo político de ladrão, todo compatriota de idiota e cuspir em sua terra-mãe. Isso sim é Intelligentsia!

Sam: Como disse acima, adoro seu jeito de escrever. Só não concordo com tudo o que escreve.  

Quem sabe eu ficasse menos ingnorante e menos atrazado e acabasse concordando com  muita coisa, lendo seu livro.  Por isso vou colocar meu endereço abaixo (aproveitando para convidá-lo e a seus seguidores a tomarem um café antes de queimar sua última ponte) e fazer minha penúltima observação: - Tem que ser de grátis.

Rua João Amós Comenius, 1218, 2º andar – CEP 04844-420 – Jardim São Bernardo – São Paulo – SP.

Última observação: - Só aceito livro de presente com uma dedicatória do autor.

Comentário de Sam de Mattos em 8 março 2013 às 11:24

Fernando: Obrigagdo pelo seu comentario: Pragmaticamente, que tal nao elbalsamarmos o Lula, a corja dos Tucanos, dos Petistas, dos Politicos, descontruimos o Brasil (Leia so DESCONTRUCAO - Nao eh destruicao) e ambalsamemos toda essa corja?

Comentário de Sam de Mattos em 8 março 2013 às 11:22

Estimado Fernando: Os venezuelanos embalsamam o Chavez: Não tenho nada contra isso; alias, creio ser uma ótima ideia para nos Brasileiros tambem embalsamarmos Lula, e Lulinha, Loba e Lobinho, Sarney e Sarneyzinhos. Enquanto os fogos do Juizo Final não cheguem para purificar Brasília, que usemos nos formol - também para desinfetar a corrupção Brasileira, ate entre Capitães de nossa indústria. Quando a mensagem: Fernando, por mais explicito que sejamos, por mais que usemos verbos e minimizamos preposições e adjetivos pomposos, SEGURAMENTE mais de 60% da população do Brasil não discerniria o meu artigo. Com humildade e pesar digo que somos um pais de ANALFABETOS FUNCIONAIS. Triste realidade, não ehh?

Comentário de SERGIO COELHO BASTOS em 7 março 2013 às 20:42

CARO SAM DE MATOS,

UM DIA DESSES ALGUEM INICIOU UM PROTESTO E UM LIVRO VIRTUAL PARA ASSINATURAS DOS QUE PEDIA O "FORA RENAN CALHEIROS" .

RAPIDINHO CHEGARAM A 1,6 MILHÕES DE ASSINATURAS......ISSO NÃO É A FORÇA DA INTERNET CONVOCANDO PESSOAS ???

VOCE ESTA CORRETISSIMO QUANDO MENSIONA CLASSE EMERGENTE, ANALFABETA E DESINFORMADA MAS TEXTOS COMO ESSE QUE VC POSTOU SÃO MUITO CLAROS....NÃO É POSSIVEL QUE ESSA MASSA NÃO CONSIGA ALCANÇA-LO.

 

ABRAÇOS,

 

 

SERGIO

Comentário de Fernando Antonio Lima em 7 março 2013 às 18:48

MENE, MENE, TEQUEL, UFARSIM.  Infelizmente com este povo ignorante que é massa de manobra eles só serão julgados por Deus no juízo final, o Chaves já está lá, faltam os outros. Enquanto isso nós a minoria  esclarecida, pagamos altos impostos para sustentar esta corja. 

Sam, como sempre inspirado, meus parabéns!

Comentário de Sam de Mattos em 7 março 2013 às 18:39

Paula J'Ecuse como Emile Zola, com a coragem dos Velhos - que pouco tem a perder!

Comentário de Paola Lazzareschi Nese em 7 março 2013 às 16:40

Sam, parabens. Não adianta só fazer, tem que ter coragem para dizer: a VERDADE.

Comentário de Sam de Mattos em 7 março 2013 às 16:27

Nao por gente como vc. Mas esses viadinhos poderosos que eu peito ja me colocaram no livro negro. Espero que se o Brasil trocar eu entre no livro Branco. Por enquanto e so pedreira adiante! Abraco Romildo, continue fazendo o nosso blog SER.

Comentário de Romildo de Paula Leite em 7 março 2013 às 14:29

  Muito bom Sam, voce é um homem de visão e nunca será listado no livro dos indesejáveis.

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço