Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Balança têxtil acumula prejuízo no primeiro semestre do ano


A balança comercial da indústria têxtil e de confecção brasileira já acumula um saldo negativo de US$ 1,15 bilhão nos primeiros cinco meses
de 2010, significando 108% a mais em relação ao mesmo período do ano
passado. Este resultado advém de importações de US$ 1,88 bilhão contra
exportações de US$ 730,30 milhões, de janeiro a maio.

As vendas externas tiveram pequeno recuo (0,35%) e as compras evoluíram 46,38% na comparação com os números relativos ao mesmo período de 2009,
quando o déficit da balança foi de US$ 555,90 milhões. Excluindo-se as
fibras de algodão, o saldo negativo nos primeiros cinco meses de 2010
foi ainda maior, atingindo US$ 1,29 bilhão, contra US$ 821,70 milhões no
exercício anterior (aumento de 57,5%). Com relação ao volume,
verificou-se, no acumulado de janeiro a maio, importações de 478,3 mil
toneladas, 67,43% a mais do que em 2009, e exportações de 238,5 mil
toneladas, com uma queda de 25,46%. A diferença de volume totalizou
239,8 mil toneladas.

Aguinaldo Diniz Filho, presidente da ABIT (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção), alerta que os números “evidenciam a
crescente perda de competitividade da produção brasileira, provocada
pelo impacto dos juros e impostos elevados, muito acima da média
internacional, e pela valorização excessiva do real em relação ao
dólar”.

Segundo ele, os dez principais exportadores de têxteis para o Brasil foram a China, Índia, Indonésia, Estados Unidos, Argentina, Taiwan,
Coreia do Sul, Bangladesh, Alemanha e Tailândia. O dirigente também
destaca o grande crescimento das importações provenientes de Bangladesh e
Camboja. “Isso mostra a importância da exclusão, na Medida Provisória
492, recentemente aprovada pelo Congresso Nacional, de artigo que
autorizava o governo brasileiro a conceder preferências tarifárias aos
chamados Países de Menor Desenvolvimento Econômico Relativo (PMDR´s),
dentre os quais incluem-se estas duas nações”, ressaltou.



Exibições: 77

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Comentário de georges barakat em 21 setembro 2010 às 10:59
que pena..realmente que pena, é um fato assustador..como seria essa leitura no futuro será??

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço