Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XI

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XI

"'Em Ferraz, se fazia muito com pouco" A triste situação de nossa pesquisa

 

 

 

 Quando  li sobre o trágico incêndio  da base da Marinha  na  Antártida, me veio a lembrança  outra  tragédia: o incêndio  do veiculo lançador  de satélite  em Alcântara. Tive o provilégio de orientar  5 teses de doutorado associado a este  programa. 4  colaboradores  meus, ex alunos, teriam morrido não fossem eventos totalmente dissociados que os livraram de tal destino- entre suas  atribuições estava participar das equipes de lançamento em Alcântara. Um deles  teve um problema de ligamento  jogando uma  "pelada": não pode  ir.  Mas o fato é que na  época ,se  bem me lembro, o "governo"  só havia  repassado (  Agosto de  2001)  cerca de  10% da verba  para o projeto. Nossa pesquisa  vive na miséria permanente,   especialmente  os projetos  mais avançados. É bem provável que  o incendio tenha ocorrido por defeito em alguma peça  que  custaria  100 ou  500 reais se  estes  100 ou  500 reais estivessem disponíveis . Um outro  comentário:  colocar  a casa de máquinas  no meio do conjunto de  edifícios   do conjunto  foi uma mancada difícil de aceitar.

 

 

'Em Ferraz, se fazia muito com pouco'


27 de fevereiro de 2012 | 3h 00


• Notícia O Estado de S.Paulo

 


Entre novembro e dezembro de 2009, fui, por mais de 20 dias, hóspede da Estação Antártica Comandante Ferraz. A sensação de ver as imagens de Ferraz em chamas é como a de ver a casa de um velho amigo pegando fogo. Morei lá, ajudei na faxina, na cozinha, limpei o banheiro masculino.
A manutenção de Ferraz sempre foi uma ação comunitária: uma vez sob o teto da estação, todos tornam-se corresponsáveis. Por conta disso, para muitos cientistas, veteranos de temporadas na Antártida, a perda da estação deve parecer a perda de um segundo lar.
A causa do incêndio ainda está a ser determinada, mas não consigo deixar de sentir um profundo respeito pelos homens e mulheres em campo, misturado a uma desconfiança em relação a quem deveria zelar para que estivessem preparados e equipados.
Muito da meteorologia e da ecologia do Brasil depende de informações que têm de ser colhidas na Antártida. Lá, pode estar a chave para mistérios tão profundos quanto a origem da vida na Terra. Trata-se de uma viagem que exige muito para ter resultados.
Em Ferraz, militares e cientistas faziam muito com muito pouco: no período que estive lá, passamos por um racionamento de água, por conta do congelamento do lago usado como fonte pela estação; a hipótese de os cientistas terem de ir cortar blocos de gelo a golpes de picareta chegou a ser aventada, mas acabou não se concretizando. No mar, os navios Ary Rongel e Almirante Maximiano dão apoio às pesquisas científicas driblando grandes dificuldades.
Fazer muito com muito pouco é uma tradição brasileira. Mas às vezes o muito pouco é, simplesmente, insuficiente

Exibições: 79

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XI para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XI

© 2019   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço