Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Em 2013, aumento de compras dos 27 países que compõem a União Européia foi de 8,6%, diz estudo divulgado pela Messe Frankfurt.

A União Européia importou mais calças jeans em 2013, sustentando aumento de 4,4% em valor, frente à expansão de 2,2% das importações de vestuário como um todo na região, e de 8,6% em quantidade de peças. Juntos esses membros da comunidade compraram 493,67 milhões de peças, avaliados em 3,69 bilhões de euros. A Alemanha é o maior mercado abocanhando 114 milhões de peças, mantendo crescimento de 7,2% ao ano, afirma estudo elaborado por Jean-François Limantour, consultor da Messe Frankfurt, uma das maiores empresas do mundo na organização de feiras, cujos resultados foram divulgados neste mês.

O segundo maior comprador europeu de jeans é a Grã Bretanha, com 74,4 milhões de peças, importados em 2013 ao valor de 499 milhões de euros. A Espanha ocupa a terceira posição com valores muito próximos dos britânicos, acrescenta o estudo. Até 2012, a maior fornecedora de calças jeans para a comunidade européia, a China perdeu o posto para a Turquia em 2013, sendo ultrapassada também por Bangladesh. Os três países juntos respondem por 62% dos valores importados (veja gráfico abaixo) e de 69% em número de peças.



O preço médio cobrado por cada calça caiu de 7,78 euros, em 2012, para 7,48 euros, em 2013. Segundo o consultor, a queda de 3,9% pode ser atribuída “à relativa calma dos preços do algodão no período e a continuidade da crise da economia na Europa”. O estudo aponta ainda algumas características das operações. Os Estados Unidos não aparecem no ranking dos dez maiores fornecedores. Mas, vendendo apenas 810 mil calças, o país ocupa a 12ª posição, com faturamento de 29,8 milhões de euros. O preço médio cobrado de 36,44 euros por calça é o maior pago pela Europa.

Dois outros fornecedores – Turquia e Tunísia – mudaram de estratégia para criar mais valor a seus produtos, com investimento em melhoria de qualidade de materiais, acabamentos, processos e aviamentos, destaca o consultor no relatório. Cobrando 16,80 euros por calça, o preço médio da Tunísia é o segundo maior entre os fornecedores e a Turquia vem em quarto, com média de 13,98 euros por peça. Entre os dois países figura o México que apresenta preço médio de 14,90 euros. A China continua a praticar o menor preço entre os fornecedores, cobrando 4,97 euros por calça.

http://www.gbljeans.com.br/noticias_view.php?cod_noticia=5384
 

Jussara Maturo

Exibições: 507

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

© 2024   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço