Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Apesar do prejuízo do segundo trimestre, recuperação deve-se à estratégia da empresa de adiantar o faturamento do atacado para o primeiro trimestre, entre outros ajustes operacionais.

Dona de dez marcas, mais a joint venture com a Tommy Hilfiger e do controle da Luminosidade (empresa que organiza a SPFW, entre outros eventos), a Inbrands promoveu uma série de ajustes ao longo do semestre que permitiu encerrar o balanço do período exibindo lucro líquido de R$ 27 milhões, revertendo o prejuízo registrado em igual intervalo do ano passado. Os ganhos foram obtidos no primeiro trimestre e atribuídos sobretudo à decisão da empresa de antecipar o faturamento das vendas para o atacado.

O segundo trimestre que coincidiu em parte com os jogos da Copa do Mundo e os efeitos de retração de vendas provocado pelo evento deixou a empresa com prejuízo líquido de R$ 9,17 milhões. Mesmo assim a receita líquida de janeiro a junho cresceu praticamente 10%, em relação ao primeiro semestre de 2013. Subiu para R$ 423,67 milhões, a maior parte dos quais faturados entre janeiro e março, mostra o balanço da empresa divulgado ao mercado em agosto. “O melhor sortimento de produtos e nível de estoques mais adequado fez também muita diferença no desempenho”, destaca o relatório dirigido aos investidores.



Os ajustes afetaram também a rede de lojas de varejo das marcas. Se a holding terminou 2013 administrando 362 lojas, chegou a junho com 345 unidades. O maior corte foi feito na rede da Bobstore, que ficou com 60 pontos, depois de encerradas sete operações. Em seguida vem a combinação da Ellus com a Ellus Second Floor que fechou cinco lojas no primeiro semestre, ficando com 77 pontos. Da Mandi, foram encerradas quatro operações, ficando com dez; também da Salinas foram fechadas quatro lojas, restando 40 pontos; e da Herchcovitch;Alexandre fechada mais uma, restando apenas uma loja da marca.

Aumentaram presença no varejo a VR e VR Kids, que inauguraram dois pontos no período; a Richards e a Selaria, que ficaram com 86 lojas, agora, a maior rede controlada pela Inbrands; e mais uma Brands House (a operação de outlet das marcas da companhia). A Tommy Hilfiger permaneceu com 15 lojas no Brasil. Em compensação, o canal multimarcas cresceu em todas as grifes, passando de 4.892 multimarcas, ao final de 2013, para 5.118, em junho.

http://www.gbljeans.com.br/noticias_view.php?cod_noticia=5526

Exibições: 73

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

© 2019   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço