Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Indústrias brasileiras serão obrigadas a apresentar controle de produção a partir de janeiro

Indústrias brasileiras serão obrigadas a apresentar controle de produção a partir de janeiro

 

Por: InterFace

Em janeiro de 2016 se torna obrigatória a apresentação digital do Livro de Registro de Controle da Produção e Estoque das Empresas às Secretarias Estaduais da Fazenda. Esta nova obrigação tributária, denominada Bloco K, se traduz em aumento de custos às indústrias, assim como pode resultar na quebra dos sigilos industriais, devido ao extremo detalhamento dos dados solicitados sobre os produtos.

Nesse sentido, a Confederação Nacional da Indústria (CNI), com o apoio dos demais órgãos de representação do setor, tem negociado junto à Receita Federal adiar o início da vigência do Bloco K até que as condições econômicas permitam e haja diálogo entre os setores afetados e o Fisco, para chegar a uma solução que não prejudique ainda mais a indústria nacional, que tem apresentado os seus piores níveis de desempenho e competitividade.

A Receita Federal tem como objetivo acabar com a sonegação, mas as indústrias idôneas que não possuem um controle preciso de produção e estoques também serão impactadas. Todas as variações de consumo e diferenças de inventários irão atrair fiscalizações que podem gerar multas e outras sanções. 

As empresas industriais ou equiparadas à indústria enquadradas no Simples Nacional também precisarão entregar o Bloco K algum dia, mas ainda não há data definida pelo governo brasileiro.

As informações presentes no Bloco K são: 

- A quantidade produzida;

- A quantidade de materiais consumida;

- A quantidade produzida em terceiros;

- A quantidade de materiais consumida na produção em terceiros;

- Todas as movimentações internas de estoque que não estejam diretamente relacionadas à produção;

- A posição de estoque de todos os seus produtos acabados, semiacabados e matérias primas, separando: materiais de propriedade da empresa e em seu poder, materiais de propriedade da empresa e em poder de terceiros, materiais de propriedade de terceiros em poder da empresa;

- A lista de materiais padrão de todos os produtos fabricados na produção própria e em terceiros.

FONTES: SINDIVESTUÁRIO e NOMUS BLOG INDUSTRIAL

Exibições: 106

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Comentário de petrúcio josé rodrigues em 18 setembro 2015 às 17:14

Significa dizer, que: eles terão quantificados  todo o giro da empresa, com base e consequentemente qual seria o lucro bruto.

o lucro líquido envolve uma apuração detalhada.

tudo está montado, para  o que  está  alertando o companheiro Romildo Leite.

Comentário de Romildo de Paula Leite em 18 setembro 2015 às 16:01

 O Bloco K está chegando , fiscalização de tudo que é jeito.

Comentário de petrúcio josé rodrigues em 18 setembro 2015 às 12:36
Depois,.........
Depende unicamente da Nação Brasileira.
Comentário de Antonio Silvério Paculdino Ferre em 18 setembro 2015 às 12:23

Vamos mudar do Brasil, enquanto tivermos como pagar o frete. Depois....

Comentário de petrúcio josé rodrigues em 17 setembro 2015 às 12:02
Caro Leonardo,
essas são as BENESSES concedidas pela equipe da Madame, para o ÁREA INDUSTRIAL BRASILEIRA.
O cerco está se fechando e se completando, para que a vigilância seja total.
Maiores coisas, estão por vir. É SÓ ESPERAR!!!!!!!!
Comentário de Leonardo K. em 17 setembro 2015 às 11:34

mais um absurdo p/ desanimar ainda mais a industria textil. 

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço