Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Lula inicia operações de Petroquímica Suape

Lula inicia operações de Petroquímica Suape

27 de agosto de 2010 • 20h02 • atualizado às 20h02

Celso Calheiros
Direto do Recife
Especial para o Terra

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou da cerimônia que marcou a pré-operação da Petroquímica Suape, em Ipojuca, no Recife, nesta sexta-feira. Ele inaugurou o gasoduto Pilar (AL) Ipojuca (PE). Lula classificou a petroquímica, que fará fios de poliéster, como a maior das Américas e só comparável às existentes na China.

Os empreendimentos da Petrobras fazem parte do polo de petróleo e gás que está sendo montado no entorno do porto de Suape e tem como centro a refinaria Abreu e Lima, um investimento orçado em US$ 12 bilhões.

A refinaria em Pernambuco teve suas obras iniciadas 30 anos depois da construção da última unidade de refino no País e foi obra disputada por diferentes Estados nordestinos. A forma encontrada para contemplar a todos foi a construção de refinarias em Pernambuco e também no Maranhão e Ceará.

A unidade em Pernambuco começará a funcionar no início de 2013 e será responsável pelo refino de 20% do diesel consumido no País. Até então, o Brasil importa pouco menos da metade do diesel vendido aqui. A refinaria de Abreu e Lima vai processar 230 mil barris/dia, sendo 60% de diesel.

Como a Refinaria Abreu e Lima, as unidades no Maranhão e no Ceará serão considerada premium, as mais modernas do sistema Petrobras. De acordo com os planos da estatal, em 2014, a refinaria no Maranhão começará a refinar 300 mil barris/dia.

Em 2017, a produção do Maranhão terá um incremento de 300 mil barris/dia e começará a produção do Ceará, também de 300 mil barris/dia. "A partir de 2017, o País se tornará auto-suficiente no consumo de diesel", de acordo com o diretor de abastecimento, Paulo Roberto Costa.

A Petroquímica Suape teve nesta sexta-feira duas máquinas de texturização de fios poliéster acionadas. A produção começará a ser comercializada em outubro. No fim do ano, mais cinco máquinas serão integradas ao projeto que prevê, quando concluído, 64 máquinas de texturização e produção em plena capacidade de 240 mil toneladas/ano.

Esse estágio, pelo planejamento da Petroquímica, deve ocorrer em julho de 2011. Três outras unidades vão integrar o complexo petroquímico. Além da unidade que produzirá o fio e polímeros, haverá uma unidade de ácido tereftálico (PTA) capaz de processar 450 mil toneladas/ano e outra de resina PET, com planos de entregar 450 mil toneladas/ano. O PTA é a principal matéria-prima do PET e dos fios poliéster.

Exibições: 696

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço