Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Vídeo: Economista fala sobre o preço do algodão no Brasil

Desde 1996 não eram registradas altas tão significativas no preço da arroba do algodão. O economista Lucilio Alves explica que a demanda é grande, mas poucos agricultores podem ofertar o produto.

 

Desde 1996 não eram registradas altas tão significativas no preço da arroba do algodão. Quem faz o acompanhamento dos valores é o Cepea, Centro de Estudos de Economia Aplicada da USP.

Para falar sobre este assunto, o Globo Rural conversou ao vivo com o economista do Cepea Lucílio Alves, direto da sede da instituição em Piracicaba, São Paulo. Ele é responsável pela equipe que acompanha diariamente o preço e a produção do algodão no mundo.

Sobre os motivos que provocaram esta alta no preço do algodão, Lucílio explicou que tivemos uma preocupação ainda maior em termos da demanda chinesa. “O crescimento foi expressivo em termos mundiais e ao mesmo tempo, houve uma restrição de exportações da Índia, devido ao atraso da colheita. Em termos mundiais, podemos apontar baixos estoques, preocupações constantes e automaticamente preços recordes, num cenário observado na segunda e terça-feira. Para o Brasil, nós também temos uma demanda acirrada internamente com baixíssima disponibilidade de produto ainda para negociação. Automaticamente, quem tem o produto consegue negociar preços em alta dia a dia. Foram observados recordes de novo dia a dia aqui no Brasil e esse repasse que estamos vendo das condições em termos mundiais e não somente domésticas. Não tem previsão de mudança ainda. Os mercados futuros apontam uma tendência ligeira de queda das cotações nos próximos meses, mas ainda teremos cotações em Nova Iorque, por exemplo, acima de um dólar. Até julho de 2012 deve ficar muito acima de uma média histórica em torno de 58, 59 centos de dólar por libra do peso”.

Exibições: 152

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Comentário de Fabrício Leite em 31 janeiro 2011 às 21:52

Obrigado Hans

Realmente estou em forma!! kkkkkkk....

São 12 kilos que carrego...  sendo os últimos 5 extremamente interessantes...

Acredito já ter visto este arquivo!! No entanto me envia sim...

e-mail: fatextil_leite@yahoo.com.br

 

Comentário de HANS JURGEN BRAEMER em 31 janeiro 2011 às 21:19

FABRÍCIO, QUER QUE EU ESCREVA QUAIS AS PROVIDÊNCIAS QUE OS RESPONSÁVEIS POR ÊSTE SETOR VÃO TOMAR: N E N H U M A. O MERCADO AQUI SE EXPLODA !!! ELES QUEREM POR QUE QUEREM AJUDAR A SOCIALIZAR A CHINA. DEVE ESTAR CORRENDO UM DIM DIM POR FORA !!! Kkkkk 

HÁ QUANTO TEMPO ESTÁS NÊSTE MERCADO TEXTIL, FABRÍCIO ? PELA SUA FOTO DÁ PARA NOTAR-SE QUE ÉS BEM NOVO. POR CAUSA DISTO A SUA BAGAGEM AINDA É BEM LEVE !!! Rs, rs... BRINCADEIRA !

MANDE ME O SEU E-MAIL QUE VOU LHE PASSAR UM ARQUIVO DE UMA FÁBRICA DE CALÇADOS FEMININOS NA ÍNDIA. É DE ESTARRECER !!! O meu é:  h.braemer@ig.com.br

Comentário de Fabrício Leite em 31 janeiro 2011 às 20:37

Tzâu  HANS Shian sheng, nín tzâu

Nín hâu ma?

 

Estou estranhando os seus últimos comentários! Cadê suas crônicas?? rsrsrsrs...

Brincadeiras a parte! o que vc diz é justamente o que a India está fazendo.... + será que temos peito para dizer NÃO ou em chinês (bù) ao Mister Master Plus HU JINTAO Shian Sheng???

 

pelo menos uma coisa em chinês eu não esqueço e quem me ensinou foi uma chinezinha de 10 anos

Tà ma dannnnnnnnnn.....

kkkkkkkkkk

 

xie xie....

Comentário de HANS JURGEN BRAEMER em 31 janeiro 2011 às 16:19
PARA SALVAGUARDAR O MERCADO BRASILEIRO AS EXPORTAÇÕES DO FIO DEVERÃO SER PROIBIDAS. ATÉ QUE O MERCADO MUNDIAL DE ALGODÃO SE ACOMODE.

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço