Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Alinhavada e sem costura, indústria Têxtil brasileira se mostra frágil

A importância do setor têxtil para o país é indiscutível, afinal é um dos que mais empregos geram, que oferece oportunidades às mulheres, que permite aos jovens ingressar no mercado de trabalho, que abre as portas ao pequeno empreendedor, basta ir refletindo e encontraremos motivos para enaltecê-lo.

 

Ora, qual é a novidade? Está em crise novamente.

 

Entre milhares de erros que se comete no setor, que o fragiliza, agora há algumas questões que a sua competência em gestão não pode alcançar para correção.

 

E como isso prejudicaria o segmento? Com sua desindustrialização e, consequentemente, com demissões coletivas.

 

E de quem depende a gestão dessas questões, que afetará diretamente essa população? Do governo!

 

Pronto, chegamos ao ponto. Interrompamos a conversa sobre gestão empresarial e falemos um pouco sobre cidadania.

A palavra cidadania vem do latim, civitas, que significa cidade.

Cidadania tem como alicerce  o conjunto de direitos e deveres ao qual o indivíduo está sujeito na sociedade em que vive. Note a importância de duas palavras neste momento: Direitos, Deveres.

O exercício da  cidadania permite ao cidadão intervir na direção dos negócios públicos, participando de modo direto ou indireto na formação do governo e na sua administração, votando para escolher seus representantes ou concorrendo a cargo público.

Como cidadãos há momento para debates, escolhas,  solicitação e para exigências.

Ouvimos propostas de pessoas interessadas em nos representar ( caso decidamos não concorrer ) e debatemos. Aceitos seus argumentos, lhes damos apoio e as elegemos, quando possível. Quando necessitamos que nos representem, defendendo um pleito, solicitamos suas interferências. Quando a conduta não nos agrada ou não atende nossos propósitos, exigimos.

A exigência pode ser feita em tribunais ou  em manifestações populares. Dois aspectos precisam ser observados: Ordem e razão.

O exercício da cidadania com ordem e razão é extremamente poderoso, ainda que não rufem os tambores e as caras não sejam pintadas.

A indústria têxtil se mostra frágil  desde sempre. A falta de qualificação e investimentos no setor é resultado de sua existência mais pela necessidade do que por vocação.

Ainda que dois aspectos nos últimos anos, como marca e moda, tenham ganhado relevância, ainda não foram suficientes para nos despertar do primitivismo empresarial, sob o qual mantemos o segmento.

Essa mesma inocência levamos à gestão pública, que não se dá conta da importância da área.

Raciocinemos como cidadãos: emprego significa voto.

A massa de trabalhadores do segmento têxtil, que corre o risco de desemprego, votou em quem?

Se essa massa está descontente com a administração de assuntos que podem prejudicá-la, que exija acões para correção!

Aquele voto, dado na última eleição, é responsável por parte  dos acontecimentos: bons ou ruins.

Se os juros estão altos, os impostos são exorbitantes, o câmbio é prejudicial, há desvios de verbas, há abandono da área da saúde, as estradas estão péssimas, o seu representante está lá para tratar dessas questões. E lembre-se que boa  parte de seu salário é destinada para esse fim.

Você é cidadão, mas também empregado ou empregador, então também tem direitos e devedores na sua categoria.. Os representantes destas estão lá  justamente para representá-lo.

Participe e cobre, afinal são as relações alinhavadas e sem costura que tornam a indústria brasileira frágil.

Ivan Postigo

Diretor de Gestão Empresarial

Postigo Consultoria Comunicação e Gestão

Fones (11) 4526 1197 / (11) 9645 4652

www.postigoconsultoria.com.br

Twitter: @ivanpostigo

Skype: ivan.postigo

 

 Um país se desenvolve com educação para gestão.

  Educação gera competência;

  Competência conduz a excelência administrativa;

  Excelência administrativa a um futuro melhor.

Exibições: 146

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Comentário de Ivan Postigo em 1 agosto 2011 às 16:24

Ola Ciça, dê uma olhada no trabalho que está sendo feito na faculdade de engenharia de Soracaba.

 

Eu tenho publicado os videos da Tv facens. Você verá que perspectiva bacana!

Comentário de Ivan Postigo em 31 julho 2011 às 20:33

O grande problema no setor têxtil é que o atraso não é apenas tecnológico.

Os conceitos de evolução e desenvolvimento empresarial precedem a tecnologia, esse sim é um atraso difícil de se tirar.

Máquinas podemos comprar, consciência não!

Comentário de Jose Ricardo Fozenca em 31 julho 2011 às 19:52
Calma pessoal! Coisas boas estão pra vir para o mercado têxtil. Apesar de que há muita gente do ramo têxtil se beneficiando com a situação. Há importação desnecessária em demasia. Empresários que se dizem brasileiros...mas na verdade são oportunistas. Não é alterando o câmbio que vamos resolver os problemas.
Comentário de Ivan Postigo em 31 julho 2011 às 19:33

Ola Ciça,

Obrigado pelo carinho de comentar meu artigo.

 

Vamos por etapa:

Mulher no mecado têxtil

A presença da mulher no mercado textil é preponderante. Assim como a area da saude e serviço socal, este se destaca por esse ponto.

Textil é o setor quer mais emprega mulheres chefes de família. Veja, então, a importância deste.

 

Boas idéias e o apoio da gestão pública

Boas idéias sem dinheiro pouco significam. Dinheiro serve para materialização.

Nós não temos no Brasil meios de captação de recursos com ações, como ocorre nos EUa, por exemplo. Isso dificulta sobremaneira o desenvolvimento do empreendedorismo no Brasil. O governo se nao apoia, nao pode atrapalhar.

 

Governo e político

 

O ato de governar é executado por nossos representantes. Fomos nós que escolhemos aquelas pessoas e colocamos lá. É nossa   omissão que permitem que fiquem. Se nao os queremos mais porque apresentam má conduta, vamos tirá-los. Essa consciência precisamos desenvolver.

 

Ações individuais

Essa é nossa maior fraqueza. A falta de união é que nos frágeis e sem força para exigir que aqueles que elegemos sejam corretos.

Veja o que está ocorrendo em alguns países quando o povo se une.

Veja o que a união está permitindo aos japoneses no processo de reconstrução de parte do país.

O velho ditado  precisa ser lembrado : A união faz a força!

 

Trabalho de formiguinha

Ninguém melhor para falar do trabalho de formiguinha que a própria formiguinha.  Você já viu alguma sozinha?

Conhece formigueiro de uma formiga só?

Claro não, não é?

Tratando disso é que publiquei um artigo com o título  Um Gestor na Escola dos insetos.

 

Beijo enorme!

 

Ivan Postigo

 

 

 

 

 

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço