Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Cotonicultores da Bahia devem aumentar área plantada na próxima safra

Fonte:|.canalrural.com.br|

Com o aumento do preço em relação à safra passada, mercado atualmente está pagando em média 43% a mais pelo produto

Priscilla Ferreira | Luis Eduardo Magalhães (BA)

O preço do algodão anima os produtores que planejam ampliar as áreas de plantio na próxima safra, principalmente no oeste baiano, onde se fala em até 40% de aumento.

O Estado da Bahia é o segundo maior produtor de algodão do Brasil, responsável por mais de 30% da produção nacional. Com o aumento do preço em relação à safra passada, o mercado atualmente está pagando em média 43% a mais pelo produto. Com esse cenário positivo, agricultores do oeste baiano planejam aumentar a área de plantio.

— Esse ano, 2010, o algodão teve um aumento considerável no preço, sendo que as culturas já estavam implantadas na hora em que ele começou a ter esse aumento no valor. É um ano que está prometendo para o ano seguinte. Então, o pessoal está se preparando pra ampliar as áreas de plantio para o próximo ano — diz o produtor de algodão Romeu Franciosi.

— Hoje a agricultura se baseia muito no mercado agrícola. Em cima de perspectivas de aumento de preços, já está acontecendo nesta safra, a tendência na área de algodão é de aumentar 40% esta área para o próximo — afirma o técnico rural Gilberto Antônio Becker.

A colheita do algodão no oeste baiano começou na segunda quinzena de maio e vai até o final de agosto. A produtividade na safra passada foi 3,75 mil quilos por hectare, este ano está em mais de quatro mil quilos, resultado que anima os produtores.

— Com as tecnologias que nós temos hoje, cada vez mais avançadas, investindo na cultura do algodão. Além de um aumento no preço do algodão, temos um aumento também a tendência de um aumento de produtividade para o próximo ano — avalia Becker.

Outro fator que incentiva o aumento da produção da fibra é a possibilidade de comercializar a safra antecipadamente.

— O preço hoje está atraente. Há quem fala que em 2011 na colheita vai estar até melhor do que isso, mas a gente, em decorrência de outros anos que já o pessoal tentou barganhar mais, a gente já vende o percentual da safra que vai ser feito em 2011 já vende ela hoje. Porque hoje você sabe quanto vai ter de custo e você sabe por quanto está comercializando esta safra, mesmo que só vá entregar ela depois da colheita em 2011 — explica o produtor de algodão Romeu Franciosi.

Com um mercado cada vez mais competitivo, uma das grandes preocupações do setor na Bahia é investir em qualidade. Para isso, os produtores contam com os avanços da pesquisa e da tecnologia.

— Hoje nós temos no oeste baiano uma das melhores fibras no Brasil. Então a qualidade da fibra em virtude do grande período de luminosidade que nós temos na Bahia, a nossa fibra aqui é uma das melhores do Brasil, pensando nisso aí também, essa tecnologia que vem avançando, modificando, trazendo outras variedades de algodão, nos propicia e nos dá esperança do próximo ano ser bem melhor do que este que está passando — diz Becker.

Exibições: 167

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Comentário de Jose Antonio Vieria Pinto em 25 julho 2010 às 22:36
O Algodao esta novamente sendo atraente para cotonicultores, como informou o Romeu Franciosi, que é irmao de Antonio Franciosi e Ubiratan Franciosi, sao tres irmaos da cidade de Casca no RS hoje eles sao talvez a terceira potencia na bahia no que diz respeito a algodao. Primeiro é Horita e depois os busato, A fazenda dos irmaos franciosi a principal chama fazenda Santo Antonio, la fica a algodoeira com a maquina busa, que tem o meu amigo chefe o Guanambi. Este aumento e ovacionado pelo crescimento mundial e algumas dificuldades de outros paises em produzir algodao.

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço