Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Incêndio destrói fábrica no interior de SP

Fonte:|g1.globo.com|

Fogo foi em imóvel da cidade de Ibitinga.
Apesar do incêndio, não houve feridos.

Uma fábrica em Ibitinga, a 347 km de São Paulo, ficou completamente destruída ao ser tomada por um incêndio que durou mais de cinco horas e só foi controlado na manhã desta sexta-feira (28). Os funcionários conseguiram sair sem ferimentos. A fábrica fornece matéria-prima para a indústria de enxovais.

Máquinas, equipamentos e tecidos foram tomados pelas chamas, que consumiram mais de 35 mil metros quadrados de tecido e 45 toneladas de resíduo de pano. Por causa dos danos provocados pelo incêndio, prédio será demolido. O telhado virou um monte de ferro retorcido.

O dono da empresa não tinha seguro e o prejuízo estimado foi de R$ 2 milhões. O laudo com a perícia técnica deve ficar pronto em 30 dias.

Exibições: 58

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Comentário de Textile Industry em 29 agosto 2009 às 15:41
Incêndio em fábrica fornecedora de tecidos causa prejuízo de R$ 2 milhões
A polícia técnica de Araraquara foi ao local e o laudo com as causas do incêndio deve sair em até 30 dias
Uma fábrica que fornecia matéria- prima para a indústria de enxovais foi totalmente destruída por um incêndio em Ibitinga. De causa ainda desconhecida, o fogo demorou cinco horas para ser contido e causou mais de R$ 2 milhões de prejuízo. Aparecido de Carvalho é caseiro de uma indústria que fica em frente à fábrica que pegou fogo. Ele conta que na hora ficou assustado. As chamas consumiram mais de 35 mil metros quadrados de tecido e 45 toneladas de resíduo de pano. Estavam na fábrica cerca de 20 funcionários, e todos conseguiram sair. Ninguém ficou ferido. O fogo começou na noite de quinta-feira, foi controlado mas voltou de madrugada. Ao todo, os bombeiros tiveram que trabalhar por mais de cinco horas. Por causa da grande quantidade de tecido ainda existente na fábrica, na manhã desta sexta surgiram novos focos de incêndio. O que fez com que o corpo de bombeiros retornasse ao local pela terceira vez. Os profissionais explicam que os focos voltaram porque a fibra de tecido é altamente combustível. O telhado se transformou em um monte de ferro retorcido. As máquinas foram queimadas. Tudo foi destruído e nada poderá ser aproveitado. A indústria não tinha seguro e o proprietário, Vilércio Constantini, já calculou o prejuízo: R$ 2 milhões. A polícia técnica de Araraquara foi ao local e o laudo com as causas do incêndio deve sair em até 30 dias (TV Tem).

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço