Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XV

Mercado eleva previsão para inflação e para o dólar em 2011

Mercado eleva previsão para inflação e para o dólar em 2011

 

 

DE SÃO PAULO

 

 

 

O mercado elevou a previsão para a inflação oficial --o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo)-- para este ano e para 2012 e para o preço do dólar em 2011 (as estimativas da moeda permaneceram estáveis durante 13 semanas). Já para o PIB (Produto Interno Bruto) e a Selic (taxa básica de juros), as previsões apontam queda nos prognósticos.

As informações são do boletim Focus, divulgado pelo Banco Central nesta segunda-feira (19).

Dólar no pico muda estratégia de turista
BC revisará para baixo crescimento do Brasil, diz Tombini
Inflação sobe 0,37% em agosto e acumula 7,23% em 12 meses
Alimentos voltam a subir e puxam alta da inflação

A estimativa do IPCA para este ano passou de 6,45% na semana passada para 6,46% nesta semana. Para 2012, o percentual subiu de 5,40% na semana passada para 5,50% nesta semana.

O preço do dólar voltou a subir nas previsões, passando de R$ 1,60 para R$ 1,65, em 2011, e se manteve, em R$ 1,65, para 2012.

Já a projeção para o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) registrou recuo pela sétima semana consecutiva passando de 3,56%, na semana passada, para 3,52% hoje na previsão para 2011 (sétima semana de queda). A expectativa para 2012 foi reduzida de 3,80% para 3,70% (quarta semana de queda).

Na sexta-feira (9), o presidente do BC, Alexandre Tombini, disse que a autoridade monetária vai reduzir a projeção de expansão do PIB para este ano, que deve ficar abaixo de 4%.

A previsão para a Selic se manteve em 11% para este ano e, para 2012, foi reduzida de 11% na semana passada para 10,75% nesta semana. No dia 31 de agosto, a autoridade monetária decidiu reduzir a taxa básica de juros de 12,5% para 12%. O mercado espera agora mais dois cortes na Selic, que encerraria o ano em 11%.

O boletim Focus é elaborado pelo BC a partir de consultas feitas a instituições financeiras. Ele expressa, semanalmente, como o mercado percebe o comportamento da economia.

 

Mercado eleva previsão para inflação e para o dólar em 2011

Publicidade


DE SÃO PAULO

O mercado elevou a previsão para a inflação oficial --o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo)-- para este ano e para 2012 e para o preço do dólar em 2011 (as estimativas da moeda permaneceram estáveis durante 13 semanas). Já para o PIB (Produto Interno Bruto) e a Selic (taxa básica de juros), as previsões apontam queda nos prognósticos.

As informações são do boletim Focus, divulgado pelo Banco Central nesta segunda-feira (19).

Dólar no pico muda estratégia de turista
BC revisará para baixo crescimento do Brasil, diz Tombini
Inflação sobe 0,37% em agosto e acumula 7,23% em 12 meses
Alimentos voltam a subir e puxam alta da inflação

A estimativa do IPCA para este ano passou de 6,45% na semana passada para 6,46% nesta semana. Para 2012, o percentual subiu de 5,40% na semana passada para 5,50% nesta semana.

O preço do dólar voltou a subir nas previsões, passando de R$ 1,60 para R$ 1,65, em 2011, e se manteve, em R$ 1,65, para 2012.

Já a projeção para o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) registrou recuo pela sétima semana consecutiva passando de 3,56%, na semana passada, para 3,52% hoje na previsão para 2011 (sétima semana de queda). A expectativa para 2012 foi reduzida de 3,80% para 3,70% (quarta semana de queda).

Na sexta-feira (9), o presidente do BC, Alexandre Tombini, disse que a autoridade monetária vai reduzir a projeção de expansão do PIB para este ano, que deve ficar abaixo de 4%.

A previsão para a Selic se manteve em 11% para este ano e, para 2012, foi reduzida de 11% na semana passada para 10,75% nesta semana. No dia 31 de agosto, a autoridade monetária decidiu reduzir a taxa básica de juros de 12,5% para 12%. O mercado espera agora mais dois cortes na Selic, que encerraria o ano em 11%.

O boletim Focus é elaborado pelo BC a partir de consultas feitas a instituições financeiras. Ele expressa, semanalmente, como o mercado percebe o comportamento da economia.

Exibições: 50

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XV para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XV

© 2022   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço