Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Venezuela tenta suprir demanda de papel higiênico

O  futuro da  república  Bolivariana não parece  promissor. Não fosse  tudo que foi feito antes  de  1989 no Brasil, aconselharia que estocassem  papel  higiênico aqui  também , ou  ao menos, que guardassem jornais  velhos. Devemos nos acautelar  contra  a admiração de nosso governo pelo governo  da Venezuela  , agora  dirigido  por  um motorista  de  ônibus.

Venezuela tenta suprir demanda de papel higiênico

16 de maio de 2013 | 2h 07
CARACAS - O Estado de S.Paulo

Após uma reunião entre o presidente executivo da Alimentos Polar, Lorenzo Mendoza, e o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, para tentar reduzir a crise desabastecimento, o governo da Venezuela anunciou ontem a importação de 50 milhões de rolos de papel higiênico para "saturar" o mercado - e combater o que o ministro do Comércio, Alejandro Fleming, qualificou de "campanha midiática" de que há escassez do produto.

Fleming admitiu, porém, que há uma "superdemanda" pelo produto, afirmando que a Venezuela consome 125 milhões de rolos de papel higiênico mensalmente e precisaria de outros 40 milhões para suprir a atual falta.

Já do encontro entre Maduro com o administrador da Polar, cujo conglomerado é o maior grupo empresarial privado da Venezuela, resultou o compromisso do governo de garantir o fornecimento de milho importado à companhia, para o processamento do produto em farinha - base da dieta dos venezuelanos. No encontro, com a presença de vários membros do Executivo, foi discutido o combate à escassez alimentar na Venezuela - que, no começo do ano, atingia 32,5% dos produtos de primeira necessidade, segundo o instituto de pesquisas Datanálisis. No mês passado, esse índice era de 21,3%.

"Tivemos um diálogo franco e aberto", disse Mendoza à estatal VTV, afirmando que o desabastecimento ocorre, em parte, pela "altíssima politização" do assunto. "O acordo principal é não politizar o tema econômico e alimentar."

O empresário garantiu às autoridades venezuelanas que a produção da Polar está no máximo da possibilidade. "O importante é que todas as empresas alimentícias produzam em plena capacidade. Trabalhamos com toda a matéria-prima disponível. O governo nacional garantiu o milho e o arroz de que precisaremos até que chegue a próxima colheita."

Na segunda-feira, ao chamar Mendoza publicamente para uma conversa, Maduro tinha responsabilizado a Polar pelo desabastecimento, afirmando que a empresa reduzia a produção e escondia produtos para acentuar a escassez nos últimos quatro anos, colaborando também para a alta da inflação.

O ministro das Finanças, Nelson Merentes, reconheceu ontem que será "difícil" cumprir a meta de inflação para este ano, entre 14% e 16% para 2013. Em 2012, ela ficou em 27,6%. / EFE

Exibições: 114

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Comentário de alfredo cardoso Neto em 20 maio 2013 às 21:54

Acredito que o tal MADURO, esta na verdadeira merda. Falta de papel higienico é um terror, prá mim, pelo menos, com os dedos jamais.

Por que não fala com seus amigos da Bolivia, cujoas mulheres, na necessidade, abaixam-se e em qualquer lugar se reduzem?Isto até na Capital, foste por lá??

Mas o tal de Maduro de tão verde, vai se danar todo, já até autorizou a aumentar o plantio da papoula, pois diz que o mundo aumentou de tamanho e a produção esta estaguinada desde 2003??

Isto sim é plano de governo? Não falem para o PT, senão haverá plantações mil no Brasil? Hiiii rimou??

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço