Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Conheça os desafios da carreira de moda que há muitos anos sofre preconceito no mercado de trabalho e saiba se é nela que está a sua vocação
A carreira de moda é muito trabalhosa, mas também é sedutora e gratificante

Desfiles, revistas, peças caras e tecidos finos. É isso que você conhece sobre a indústria da moda? Se você está pensando em ingressar nessa carreira e acredita que vai ser fácil, melhor ter certeza se é isso que você quer.
A indústria da moda é o segundo setor que mais emprega no País. As áreas em que um profissional formado pode trabalhar são as mais diversas, indo de estilismo e modelagem a imagem pessoal, passando por revistas, figurinistas e engenheiros têxteis.

Mas nem tudo na carreira são flores. A profissão é apaixonante, mas segundo a coordenadora do curso de Design de Moda da faculdade Anhembi Morumbi, professora Eloize Navalon, “a moda é um mundo de muita ralação. Aqueles 20 minutos de desfile durante as fashion weeks são apenas um milésimo do trabalho que acontece, antes e depois.”

A estudante de Moda Paloma Montanaro, 19 anos, sentiu na pele a pressão do mundo da moda. Segundo ela, as pessoas têm preconceito com a área e acreditam que você está desperdiçando a sua inteligência, mas a área exige muito trabalho, na verdade.

“No começo da faculdade já passou pela minha cabeça desistir. Não por eu ter me decepcionado com o curso, mas pelo fato de ser muito puxado e eu achar que não ia dar conta. Mas depois de um tempo você se acostuma com o ritmo”, contou.

O ponto de vista é confirmado pela coordenadora do curso de Moda da Faculdade Santa Marcelina, professora Raquel Fulchiron. Ela afirma que os alunos entram na faculdade com um olhar muito glamurizado sobre a profissão, e lembra que “nenhuma ideia cai do céu”. “É preciso ter muita pesquisa e organização. Planejamento é fundamental para ter noção da coleção como um todo”, garante.

E conseguir essa noção não é uma coisa que acontece do dia para a noite. Nessa carreira é necessário ser curioso, pró-ativo, antenado com as novas tendências e tecnologias. É preciso ter uma vasta bagagem cultural para trabalhar com moda, que deve ser construída ao longo dos anos, como comenta a estudante de moda Giovanna Isnenghi, 18 anos.

Para ela, apesar de o mercado oferecer várias opções de trabalho, ainda é muito difícil de entrar. “A concorrência é muito grande nessa área, por isso é importante ter um diferencial, talvez um intercâmbio que aumente a sua bagagem...”

Mas moda não é apenas criar, como lembra o professor coordenador do curso no SENAC, Lázaro Eli. Ele explica que os alunos saem da faculdade acreditando que vão trabalhar apenas em criação, e se esquecem de levar em conta as necessidades do mercado.

“É necessário construir um nome no mercado. Os alunos ficam frustrados, pois o mercado exige demais deles. É necessário ter noção de como manipular o produto... É fundamental pensar no público e nos custos antes de sair por aí produzindo”.

Esse foi um dos fatores que levou a estudante Vivian Isawa Faria, 18 anos, a decidir abandonar a carreira após três meses e meio. Vivian sempre gostou de se envolver na criação de peças, mesmo que essas não fossem “usáveis”, mas percebeu que moda não gira apenas em torno de

“Dentro da faculdade eu percebi que gosto de moda, mas não o suficiente para construir minha vida em cima disso. Gosto mesmo é da parte de criação, ter uma ideia e desenvolvê-la. É possível fazer isso em moda, mas mercado, tendências... Tudo isso tem de ser levado em conta, também. Então decidi que moda pode ser um hobbie para mim”, disse.

No final das contas, o que deve ser levado em consideração na hora de escolher é aquele velho conselho: trabalhe com aquilo que você mais gosta. O mercado nesse segmento é bastante amplo e você vai encontrar algo com que se identifique. A carreira de moda é muito trabalhosa, mas também é sedutora e gratificante.

Fonte:|http://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2011/09/13/866244...

Exibições: 879

Responder esta

Respostas a este tópico

Em Fisica Abstrata, discute-se a possibilidade do Universo ser um tipo de Pensamento... Uma ilusao, em termos materialisticos?

Ilusao ou Bem Tangivel a carreira de moda eh arte, e para um bom artista ela podera oferecer o ceu como limite, e.g., Coco Chanel, Calvin Klein e inumeros outros.

Para a maioria sem criatividade, poderao se tprnar bons costureiros e costureiras, mas eu creio que mesmo assim eles estarao melhor do que nos - Fiadores e Teceloes... (Rrsrsrs) Sam

É a moda que torna o mercado Premium e não o inverso.

A arte da moda é um alavanca para os produtos brasileiros - e de qualquer país. O que nos falta é vender o conceito que no Brasil se faz moda.

Nosso mercado caminho, mas é preciso intensificar a moda da moda. Isso valorizará toda a industria ( produtos e profisisonais )

Todas as carreiras são ilusórias, com bons e maus momentos.

Engenharia civil há pouco tempo tinha perdido o glamour, agora está bombando.

A carreira em economia já foi uma febre.

Administração que está em alta já foi considerada se relevância.

E que tal a de atores, escritores, compositores, cantores, artistas plásticos...

O estudo de carreiras é interessante porque às vezes uma pessoa dá certo na carreira, outras algumas coisas dão certo na carreira da pessoa.

Pense em alguém escreve, dirige, pinta, compoe e dá certo com uma pequena indústria da famíla, quando a capacidade criativa muda o rumo dos negócios.

O sucesso costuma encontrar o homem que está em movimento.

Qual carreira escolher?

Aquela ou aquelas em que você está disposto a destinar suas energias!

 

 

 

Ah Ivan... Queria eu ter falado (escrito) isso:

 

"O sucesso costuma encontrar o homem que está em movimento.

Qual carreira escolher?

Aquela ou aquelas em que você está disposto a destinar suas energias!"

Parabens!

 

 

Carissimo Sam,

 

Você tem escrito lições nestas páginas e não se dá conta. Estas se chamam generosidade.

Leituras  e comentários são as maiores considerações que alguém pode receber.

O ouro só é precioso porque é apreciado!

 

Obrigado !

Poxa Ivan. Onde andava eu nao te lendo amiude? Sabe Ivan ando curto da coisa mais preciosa na vida: A vida propria. Live itself. Dai faco tudo voando e rapido - e tento fazer demais. Como as bigas aladas da morte, se aproximando do calcanhar do "fujao", no poema de Marvell, chamado Kubla Khan. De uma forma ou de outra, em muitas instancias, eu perco um pouco da essencia das coisas... Por conta da afobacao e dedicar pouco a contemplacao mais detalhada. Fiz sentido? Cruzando os dedos. Uma outra pincelada rapida. Boa noite Ivan. Mantenha sua arte. SdM

PS- Chamo-as do mesmo em sentido mais amplo. De Mitzvah em Hebreu.

A questão é que quem não conhece o verdadeiro trabalho de um designer de moda sempre julgará ser uma profissão futil, e que trabalha em prol do consumismo desenfreado.

Esta certo, durante minha faculdade quis sim largar e ir fazer eng textil... amo trabalhar com roupa e moda, porem sofria tanto preconceitos que as vezes pensava se os outros podiam estar certos.

Mas não, eles não conhecem nosso mecanismo de trabalho, e todo conhecimento que temos que ter para planejar uma coleção.. e dar sequencia no desenvolvimento de produto.

Primeiro precisamos ter uma persepção aguçada, para fazer leitura do contexto atual da sociedade e com isso fazer análises para "prever" o que poderá a ser tendência. E pensar em um produto que satisfaça as necessidades do nosso consumidor.

Depois temos que ter um planejamento para que tudo aconteça no devido tempo, para no mÊs programado a coleção já estarem nas lojas, isso envolve representantes, construção de peças pilotos, fichas técnicas, custo, layouts... etc.

Então começa o trabalho de fazer as roupas. Que tem que pensar no tecido, o que ele aceita, e como ele pode ser manipulado. Se a construção da peça será muito complexa, como seria o molde mais facil para produção; e os acessorios até onde eu posso ir em questões de ornamentação das peças; Pensar em elementos de design, em tema da coleção, e se todo até então pesquisado, e pensado para a coleção está sendo retratado nas peças!

E ainda ter lliderança para coordenar todas as pessoas envolvidas nesses processos, como o designer grafico, modelista, pilotista, e auxiliares.

E depois o designer ainda tem que pensar no lançamento dessa coleção. Como o marketing vai passar a ideia fiel da coleção.

Além de estar sempre atualizado com as novos materiais, acessorios e economia.

 

É... ser designer de moda, em uma confecção é mais ou menos isso.

E hoje concluo que minha profissão não é nem um pouco futil!

A beleza de todas as profissões  está em seu poder de transformação.

Os óculos, por exemplo, um incomôdo no passado, hoje têm larga aceitação por causa dos designers que estabeleceram  a moda dos óculos e os óculos da moda.

Não comemos com as mãos, porque é moda usar talheres.

A moda faz o modo, e o modo faz a moda.

Ah, o santo sabonete...

Ainda por causa da moda?

Hoje por causa do modo!

 

Graças a Deus!

 

CALCINHAS TIPO COADOR E SUTIAS DE CASCAS DE COCO

 

Não devemos ser apologistas da Moda. Não ha apologias para a Arte. Comecemos a fazer apologias para a moda, depois será a para Musica, depois a Pintura, depois a Literatura etc. indo ate aos arranjos florais. O que o Anão Mental pensa sobre aestetica e beleza, é uma prerrogativa dele  - e sua mediocridade DEVE ser respeitada e também o seu direito constitucional de andar mal vestido ou “esculhambado”, como eu fazia nos anos setenta para ganhar mais namoradas. Mas nessa pré-história, o esculhambado e exótico era o chic... Especialmente se composto com uma camisa Polo da La Coste!

Mas não não temos que explicar e defender a arte: Enquanto houver a necessidade do bicho Pitecantropos Eretos a cobrir as suas “vergonhas”, um viva a Industria Textil, um viva aos estilistas que fazem do nosso pano, ARTE  e cobrem as nossas vergonhas de modo refinado, com classe, pompa e propriedade. E extrapolo também o designer fora do âmbito de nossa industria: Para carros, joias, relógios, perfumes, arquitetura e add infinitum. Embelezou? Esta no meu time. E viva também as calcinhas cavadas e o Sutiã Bombshell da Victoria Secret, que faz das mulheres modestas uma Mae West, com naturalidade e sem silicone. (Essa foi só para dar nome aos bois, e não foi com intuito de propaganda!). Isso tudo que disse, e com todo o respeito as adeptos de calcinha de algodão grosso tipo Coador du Café, e Sutiã de Cascas de Coco.

Miriam Goulart disse:

A questão é que quem não conhece o verdadeiro trabalho de um designer de moda sempre julgará ser uma profissão futil, e que trabalha em prol do consumismo desenfreado.

Esta certo, durante minha faculdade quis sim largar e ir fazer eng textil... amo trabalhar com roupa e moda, porem sofria tanto preconceitos que as vezes pensava se os outros podiam estar certos.

Mas não, eles não conhecem nosso mecanismo de trabalho, e todo conhecimento que temos que ter para planejar uma coleção.. e dar sequencia no desenvolvimento de produto.

Primeiro precisamos ter uma persepção aguçada, para fazer leitura do contexto atual da sociedade e com isso fazer análises para "prever" o que poderá a ser tendência. E pensar em um produto que satisfaça as necessidades do nosso consumidor.

Depois temos que ter um planejamento para que tudo aconteça no devido tempo, para no mÊs programado a coleção já estarem nas lojas, isso envolve representantes, construção de peças pilotos, fichas técnicas, custo, layouts... etc.

Então começa o trabalho de fazer as roupas. Que tem que pensar no tecido, o que ele aceita, e como ele pode ser manipulado. Se a construção da peça será muito complexa, como seria o molde mais facil para produção; e os acessorios até onde eu posso ir em questões de ornamentação das peças; Pensar em elementos de design, em tema da coleção, e se todo até então pesquisado, e pensado para a coleção está sendo retratado nas peças!

E ainda ter lliderança para coordenar todas as pessoas envolvidas nesses processos, como o designer grafico, modelista, pilotista, e auxiliares.

E depois o designer ainda tem que pensar no lançamento dessa coleção. Como o marketing vai passar a ideia fiel da coleção.

Além de estar sempre atualizado com as novos materiais, acessorios e economia.

 

É... ser designer de moda, em uma confecção é mais ou menos isso.

E hoje concluo que minha profissão não é nem um pouco futil!

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço