Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Análise Crítica – Pessimismo na Indústria Têxtil

Venho acompanhando as informações publicadas neste fórum têxtil, que por sinal é excelente no sentido do alcance que tem dentro do setor têxtil, mas o que vem de deixando intrigado é o tom pessimista da maioria das informações postadas neste conceituado fórum. É claro que o país está enfrentando uma grave crise econômica e institucional e que não se deve “tapar o sol com a peneira”, mas algumas informações veiculadas, muitas inflando alguns dados, como o número de empresas que encerraram suas atividades ou o número de postos de trabalho fechados durante um determinado período, não trazem nenhum benefício prático ao setor. Qual é a vantagem de se destacar marcas negativas? Sensibilizar o governo para que adote medidas para estimular a produção de nossa indústria têxtil? Poderia até ser e é louvável a atitude, porém o que ocorre na prática é o contrário. Este tipo de notícia tem servido apenas para consolidar a crise no setor, inclusive sendo utilizado por instituições financeiras como justificativa para restringir o crédito às empresas do setor, sob a justificativa de que em vista de tamanha crise, as indústrias têxteis não teriam capacidade financeira para quitar suas obrigações. Ou seja, por maior boa vontade que se tenha no momento de publicar a informação e, vou além, por mais verídica que ela seja, isto só serve para alimentar um ciclo negativo de crise à desconfiança à mais crise.

Eu, como profissional vendedor de máquinas para a indústria têxtil e que vi de perto uma das maiores empresas deste segmento ruir, sei exatamente o significado que tem para o mercado as informações negativas e não quero que isto aconteça também com os meus clientes, dos quais dependo para obter sucesso profissional, portanto peço um maior cuidado e critério no momento de publicar informações negativas ao setor. Vamos nos focar em temas que possam levar ao crescimento e reestruturação do setor! Eu sei que é difícil, pois a própria natureza do ser humano tende a ter mais interesse por notícias ruins (aquele jornal vespertino de grande audiência que o diga), mas se nós, profissionais da indústria têxtil, queremos mesmo ver nossa indústria retomar o crescimento e consequentemente recuperar postos de trabalho, passa também por nós cuidarmos que não tenhamos a situação ainda mais agravada por conta de informações que talvez nem precisassem ser divulgadas.

Sucesso a todos!

Caio Ramos

.

.

.

.

.

Para participar de nossa Rede Têxtil e do Vestuário - CLIQUE AQUI

Exibições: 4472

Responder esta

Respostas a este tópico

TORRES  CARTÃO DE r$ 5.000,00 PARA ALAVANCAR A ECONOMIA!!! mas somos nós que pagamos !!! em uma cidade no Sul de Minas, a 25 km de Alfenas, que é domínio do PT :

a) construiram mais de 400 casas populares

b) se vc fizer o muro de divisa, vc não precisa mais pagar a prestação ( em torno de R$ 80,00/mês)

c) e para isto a prefeitura he dá  gratuitamente todo o material necessário

d) e deu o cartão de R$ 5.000,00 para ser pago em 60 meses...

e) com isto foi quase R$ 2 milhoes!!!

f) e se não paga ...nao tem problemas, pois não se toma o que se comprou!!!

g) o tombo para uma cidade de pouco mais de 7200 habitantes foi de R$ 2 milh aproximadamente!!

e as demais cidades??? fazer cortesia com chapéu alheio??PQP!!! nós pagamos a conta!!

adalberto

Rsrsrsrs.....Parabéns Pilotto!!! Bela postagem em tom de crítica, sarcasmo, humor e ensino para todos nós (o ensino é referente ao 3° parágrafo). E, mais precisamente, quanto à exposição do 3° parágrafo, Você foi muito feliz quando começa com a frase "O momento tem sido oportuno para mim e muitos próximos do ramo têxtil...." pois, particularmente falando, isso tem ocorrido comigo também. E, dentre os treinamentos (e aprendizado) que Você cita, com a situação do setor têxtil (e vou falar somente do setor têxtil), desde 2006 tenho aprendido tantas outras coisas como: renegociação de dívidas em bancos, financeiras, cartões de crédito e, sobretudo, quando a situação chega ao ponto de termos que negociar com escola dos filhos para que não proíbam a sua entrada no colégio (pois, salvo poucas exceções de alguns pequenos municípios, o ensino público está uma catástrofe), quando temos que deixar algumas necessidades de lado (seguros, convênio médico, etc), temos aprendido a viver, unica e exclusivamente, da dependência de Deus, vivendo um dia de cada vez (como Você disse). Lendo as informações do setor que, infelizmente, há muito tempo tem sido tristes. Mas nos últimos anos temos aprendido (e exercitado) a virtude da reinvenção. Em resumo, temos aliado a dependência exclusiva de Deus; vivendo somente o hoje, crendo que, mesmo que não tenhamos atingido todo o objetivo daquele dia, demos o melhor de nós para que fosse alcançado; renovando nossas forças todas as manhãs (em Deus) para que as informações e as situações adversas não venha a nos sucumbir; e, principalmente, entender que a situação adversa atual não está restrita somente à mim (à minha família), e nem somente aos nossos pares do setor, e sim da população brasileira por conta de tudo que já foi dito em relação às mazelas governamentais.

Continuemos nossa luta, nossa caminhada, buscando aguçar nossos olhos clínicos para enxergarmos as oportunidades que estão por aí (mesmo que não conseguimos enxergar, elas estão...), planejando sempre, traçando estratégias e metas sobre esse planejamento, estamos sempre atentos aos acontecimentos do setor (informações diárias, mesmo que pessimistas).

Em tempo, amigo Antonio Silvério, muito obrigado pelas palavras (elogios sempre é bom...rsrsrs), porém, na minha opinião, não sou à favor do estado de exceção, pois caso isso ocorresse, perderíamos os nossos direitos e as nossas garantias constitucionais, por mais fraca que seja, estariam suspensa e passaríamos a viver sob regime autoritário, ou seja, estaríamos nos rendendo àquilo que nossos governantes atuais sempre sonharam em adotar no país. Já pensou nisso?

Abraços e que Deus continue abençoando a todos!

Edson Machado 

PEDRO LUIS PILOTTO disse:

Conheço alguns empresários, trabalhadores, vendedores, comerciantes, enfim, pessoas envolvidas no ramo têxtil a algumas décadas, embora eu tenha apenas 45 anos de idade. Posso garantir o seguinte: os que se mantiveram no mercado têxtil NÃO SÃO PESSIMISTAS, pois se mantiveram em negócio que não é lucrativo a alguns anos. Boa parte se manteve no ramo têxtil porque simplesmente ama esse negócio e não consegue mais sair: está endividado até o pescoço ( Ops! desculpe, tive que dar uma notícia ruim! Acredite, não gosto de dar notícias ruins, por isso que quase nunca escrevo aqui no fórum ). Os que saíram do mercado têxtil, em geral, ou quebraram, ou foram espertos a ponto de saírem antes de quebrarem ( Ops! Notícia ruim pra quem ficou! melhor não ler! )

Em relação às notícias ruins, nem leio, nem assisto mais. É uma questão de sobrevivência: para tentar manter-se animado um dia de cada vez, tenho fugido de leituras que possam me deprimir. Ou seja, o momento está exigindo de mim foco no meu negócio, e por incrível que pareça, uma certa alienação mental, somada a dedicação, "inovação", muito trabalho, e um poucoetc. Isso está resolvendo meu problema? Não vou responder, pois não quero dar notícia ruim.

Tenho uma notícia boa para dar:
O momento tem sido oportuno para mim e muitos próximos do ramo têxtil para treinar a paciência, resignação, resiliência, fé, esperança, "inovação", amor próprio, amor à família, amor ao próximo, humildade, fraternidade, etc.
Hummmmm... nada a ver com o ramo têxtil... desculpe... eu tentei...


Fica lançado o desafio... qualquer membro trazer ao fórum uma notícia boa e otimista por dia relacionada ao ramo têxtil... Ou por semana... ou por mês... Ou pelo menos por semestre... Mas não vale mentir hein!!!

Terei o prazer de ler...

Estou precisando...

Prezados

Não falar a verdade é errar por omissão.

As coisas realmente  mudam sob a luz da verdade.

A pagina do Textil Industry jamais pode omitir informações verídicas e reais.

Aquilo que a está escrito não é inventado ou de outra realidade.

Não falar da real situação do País é se colocar na posição de conformista e não comprometido com o futuro.

Temos que divulgar os dados negativos para motivarmos uma maior luta por dados positivos.

É o momento de assumirmos nossas falhas e deficiências.

Esconder-se do problema é não estar comprometido com o futuro da Nação e das futuras gerações.

Estou certo que esta situação deprimente do Brasil é fruto da nossas incapacidade de elegermos melhores gestores.

Todos que estão nos governos foram eleitos e não impostos.

A solução para a atual crise é a população fazer uma faxina geral,votando mais consciente e com mais civismo.

As paginas do Textil Industry deveria estar na mesa de cada politico para sensibiliza-los a conhecerem a crua realidade do Setor Textil Brasileiro.

Parabens Textil Industry de constantemente mexer com nosso brios e aguçar nossa percepção da realidade.

Falo aqui como um Industrial que sempre lutou com suas próprias pernas para manter-se equilibrado e produtivo por um Brasil melhor. 

SILVERIO E EDSON   estado de exceção:  eu defendo, simplesmente pelo fato de que o excesso de "" democracia"" nos levou a tudo isto!!! nao temos uma cultura para viver tal democracia!! em geral, todos querem levar vantagem !! perdemos a capacidade de nos indignar com estas situações,são poucos,  e acabamos sendo coniventes, pois sozinhos nada podemos fazer!!! particularmente acredito ainda em um militarismo severo. pois na época da ""ditadura"", onde houve excessos.... não tínhamos este descalabro que vivemos!!existia desenvolvimento sócio-econômico, saúde pelo INSS que erra excelente superior hoje aos planos de saúde!!; segurança...e o Brasil crescia a 6 a 7% a.a....plantaram estrutura para longos anos...etc..etc...e ainda penso de qdo fui manifestar-me contra em algumas passeatas, pois queria somente liberdade de imprensa....rs..rs..é a vida....

adalberto

PEDRO....conheço muito bem vc e seu Antonio....e vejo a luta para se manterem assim como os demais!!! 

abç adalberto

Caio Ramos, voce esta politicamente incorreto. Esta legislando em causa propria. Voce não vende suas maquinas pois seu cliente esta fragilizado. Isto é REAL, não esta mascarado ou travestido de má influencia do que aqui dizemos. Nos estamos esternando as necessidades que nos aflige e como voce mesmo disse viu seu cliente(grande empresa) ruir. O que fez para aliviar este teu cliente? NADA, pois na adversidade nada se pode fazer.

Defender o idefensavel, é como politico corrupto dizendo que de nada sabia.

Prezado colega Alfredo, a empresa que vi ruir foi a Texima, empresa onde eu trabalhei por 15 anos, e não um cliente meu. É claro e transparente que eu defendo meus interesses, que estão diretamente conectados aos interesses de meus clientes. Incorreto na minha opinião é permanecer calado e nada fazer a respeito. O que eu quero é promover um debate sobre o que fazer a respeito. E pelo jeito estou conseguindo, com muita gente participando inclusive com outros posts relacionados ao tema, já sugerindo ideias para combater a crise. De qualquer maneira, obrigado por sua manifestação.

alfredo cardoso Neto disse:

Caio Ramos, voce esta politicamente incorreto. Esta legislando em causa propria. Voce não vende suas maquinas pois seu cliente esta fragilizado. Isto é REAL, não esta mascarado ou travestido de má influencia do que aqui dizemos. Nos estamos esternando as necessidades que nos aflige e como voce mesmo disse viu seu cliente(grande empresa) ruir. O que fez para aliviar este teu cliente? NADA, pois na adversidade nada se pode fazer.

Defender o idefensavel, é como politico corrupto dizendo que de nada sabia.

Tão ardiloso quanto os Petistas, se não o for.

Só divulgar noticias boas e esconder na lama a realidade?

Como gostaria de poder censurar toda noticia que viesse a prejudicar o partido

Esse papinho de provocar debate é balela..............

Tenha vergonha

Parabéns Caio Ramos pela análise! infelizmente nos últimos meses estamos sendo bombardeados por uma campanha midiática , que tem por finalidade desestabilizar o país concomitantemente a interesses políticos. O momento é difícil mesmo... tenho vontade de desistir! mas não é o caminho. A desaceleração da economia chinesa atingiu a todos...grandes ou pequenos como eu!
Para agravar temos o Eduardo Cunha e sua bancada que jogam diariamente contra os brasileiros.

Caro Caio: Viu quanto barulho você pode nos proporcionar. É isso, é para isso e não é somente isso que acontece nesse blog. Olha, faz tempo que não via tanta manifestação e com opiniões diversas e algumas díspares. Ao final, muito obrigado pela oportunidade. Viva a democracia que nos concede o privilégio de poder escrever o que pensamos, da forma que sabemos.

Abraço

Mais uma Petista

Affffffffffff

Meu camarada, você já se manifestou democraticamente contra a minha opinião, e eu a aceitei. Você parte para um ataque pessoal desnecessário, aliás acredito que não o conheço pessoalmente para que você possa me julgar desta maneira. Seria o mesmo que se eu o julgasse pelo que você escreveu aqui, dizendo que você é da turma dos que não faz nada, e critica quem faz. Mas não posso julgar o seu caráter por algumas poucas palavras! Se não acredita em meus argumentos, deixe de acompanhar a discussão, permitindo que outros colegas que tenham interesse em fortalecer a discussão se manifestem. Simples assim! E lembre-se: partir para ataques pessoais é coisa de petista!

Alexandre Baptista Alves disse:

Tão ardiloso quanto os Petistas, se não o for.

Só divulgar noticias boas e esconder na lama a realidade?

Como gostaria de poder censurar toda noticia que viesse a prejudicar o partido

Esse papinho de provocar debate é balela..............

Tenha vergonha

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço