Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Ajuda - Brasília e seu Vicio no Mercado de Facção do Vestuário!

Olá a todos, me chamo Bruno e sou gerente de produção e uma fabrica de BSB, e venho por meio dessa procurar concelhos e ações para um problema que assola nossa cidade.

Nos últimos anos Brasília se tornou a capital da facção ( desqualificada e cara), toda auxiliar de costura que aprende a usar uma reta, se auto-intitula ''costureira'' e compra duas ou três maquinas para costurar em casa.

Tendo em vista isso, estou hoje com cerca de 160mil reais em maquinário para confecção de uniformes e apenas 4 costureiras e 1 auxiliar. Neste caso me vejo de mãos atadas, pois sem pessoal não podemos dar prosseguimento no trabalho.

A um mês abri processo seletivo para contratação, buscando sites de empregos, agencias do trabalhador, cartazes em malharias, padarias, mercados, facebook, olx e etc... 3 testes e nenhuma aprovada.

Os salario de classe é fixado em 966 reais no nosso estado.

Com tudo isso venho buscar soluções, pois precisamos crescer e temos demanda. Mas como?

Onde está o erro de BSB? Nos salários? É possível tornar o salário mais atrativo e trazer mão de obra de fora? Onde encontrar essa mão de obra?

Desde já agradeço a todos que puderem colaborar e deixo meu apelo a todos.

Brasilia precisa de ajuda!!!

Bruno costa

Exibições: 1227

Responder esta

Respostas a este tópico

vc tem uma visao igual a todos choroes brasileiros,   se dirigir a um estado pobre brasileiro com um plano,

de producao ja que possui o maquinario, sera bem recebido por qualquer prefeito,, em qual o mal do seu miseral empregado progredir,

Aqui em BH estamos com o mesmo problema. Se consegui solucionar me ensina, tenho uma industria de enxoval para bebês. E ninguem quer costura pq sao peças muito pequenas ai nem Facção consigo.

Olá, trabalho no Sul fluminense RJ como gerente de produção , região que temos muitas facções de mesma forma que vc descreveu em Brasilia . O que tenho como experiencia em minha região te digo com muita precisão e que o caminho e profissionalizar estas ditas costureiras, com cursos , escolas de ensino mesmo que faze-los dentro da própria empresa e tb através de iniciativas para que elas entendam que podem ganhar mais na maneira que se produz mais. Mas se for necessário podemos manter contato através email para estreitar estas nossas duvidas e formas de trabalhar. lcb139@hotmail.com

Um abraço.

Boa noite Bruno, sou tec em confecção, formado pelo senai/cetiqt, e te digo que o melhor caminho, se vc não quer sair de sua região, é tonar sua empresa mais atrativa, salário somente não é atrativo, vc sabe que trabalhar em uma maquina 8 horas por dia, não é fácil, atrativos como café da manha, café da tarde, ticket alimentação, ticket farmácia, creche interna para que as mães trab tranquilas , acredito eu que vc tenha transporte, são alternativas que podem te ajudar. Há premio de produção também

é uma boa.

Olá a todos! Também, acho que a classe da indústria de confecção deveria se unir e pressionar o governo a diminuir os encargos sobre os salários e consequentemente aumentar o piso das costureiras, criar leis com mais protecionismo para o empregador, legalizar o pagamento de bônus x produção (sem adicionar encargos sobre) e exigir que os centros de tecnologia voltem com os cursos de formação profissional nesta área. O problema não é só em algumas cidades, o problema está em todo o Brasil.

Olá a todos! Estou a 80 km de Brasília e estou passado o mesmo problema que vocês, e todas as pessoas que converso também. O que estou fazendo para tentar amenizar esse problema é pegar uma pessoas que nunca viu uma máquina de costura na vida e ensina-la do zero. Ate essa pessoa começar a produzir demora algum tempo, mas é uma das formas que estou tentando.. de 4 pessoas 1 segue. Esse ano vou começar a bonificar meu pessoal por produção, pontualidade e assiduidade.. uma forma de motiva-los. 

Sofro também com a falta de técnicos, se uma máquina quebra ou desregula é quase o fim... demora pra resolver meu problema, é caro e não fica bom.. e eu não tenho muitas opções de mecânicos...

Triste realidade..  vou deixar meu contato e qualquer coisa nos ajudamos ...hehe

pedrimmelo@yahoo.com.br 

Criei uma grif só de camisa social tipo alfaiataria plano inicial era montar uma facção pequena, mas durante os 2 anos que fiz estudo de mercado constatei os problemas que você esta enfrentando. A coisa piora quando você esta em cidades pequenas, se qualificar a mão de obra com cursos e operação de maquinas as que mais se destacar vai abrir seu próprio negocio e La se vai seu investimento. O que vejo hoje é a” hierarquia dos lucros” brigue por preços melhores na facção pois alguns valores oferecidos no mercado para faccionar e absurdo. Selecione as melhores costureiras e ofereça participação nos lucros “premio” pague o salário base com todos os direitos e a participação. Atribuindo esta renda variável como premio ou participação nos lucros voce não terá no futuro problemas com justiça trabalhista. Desta forma voce vai conseguir a fidelidade e parceria das constureiras mais eficientes. Hoje em dia não da mais para quere alcançar sucesso sozinho se não criar parcerias “vai morrer na praia”. Lembrando que isto e mais uma maneira de contorna o problema que sempre existira.

Agradeço a ajuda até o momento amigos.

Otacilio, esse motivação foi retirada por parte dos donos da empresa, e pretendo restituir.

Elaine. Além de tudo que você colocou, eu vejo também a banalização da compra do maquinário industrial que deveria ser voltado a industria. E venho também buscando criar PRODUÇÃO X BONUS.

Pedro. O problema de técnicos não para. E realmente penso em trabalhar com pessoas para treinar.

O que estamos buscando aqui como solução imediatista é investir em automação. É caro, porem o profissional não é especifico.

Desculpas nobre amigo Antonio Fsansak, não o conheço mas entendo que sua resposta é totalmente indevida e totalmente ridícula, simplesmente o Senhor Bruno está procurando uma solução e demonstrando sua realidade hoje com todos neste grupo.

O que infelizmente muitos não entendem (e acredito que você também pelo tom de sua resposta) são os custos para gerir uma empresa, pois as preocupações vão desde retaguarda jurídica, passando uma uma gestão administrativa, de produção, âmbito ambiental, gerando no final o custo de sua empresa.

==============

Bom respondendo sua pergunta Bruno, existem varias sugestões, desde a melhoria de automação, maior controle da produção e retorno para o colaborador.

Acredito que o primeiro passo seria uma conversa com o Sebrae e expor a sua dificuldade para ter um norte, porem não espere resultados imediatos, eles são constantes e a briga (no bom sentido) é longa mas trará resultado pode ter certeza.

Nós aqui trabalhando junto ao Sindicato Patronal nesta linha, porem é preciso que o Patronal seja forte para que as soluções, ideias, formas venham por intermédio deles.

Falo com propriedade sobre o assunto, porque infelizmente o que se vê hoje são muitos falando e poucos fazendo.

Espero ter lhe ajudado  pois o compartilhamento de informações sobre melhorias, ideias é necessária para criar um Brasil melhor para todos.

Everson Santos

Everson

Nosso sindicato é extremamente fraco, nunca toma iniciativa diante a categoria. E em relação ao sebrae, vou sim procurar essa ajuda. Principalmente para identificar os eventuais erros que estamos cometendo.

Boa tarde Bruno, passei por esse problemas muito tempo mas agora graças a Deus a coisas estão se normalizando. Para tentar sanar o problema sempre fazia reuniões com as costureiras e perguntava a elas o que poderia ser melhorado na empresa.

Algumas dicas são: Disponibilizar café, analisar o preço que as outras facções estão pagando e tentar aproximar (às vezes achamos caro, mas não é mais caro do que NÃO produzir!)

Outra opção é uma segunda terceirização do que se pode confeccionar fora da fábrica (já que muita costureira tem maquinário em casa ou até mesmo você disponibilizar o maquinário já que tem bastante sobrando) e em caso de nenhuma dessas opções dar certo o jeito é procurar uma cidade onde não tenha tanta demanda. Espero ter ajudado.

Abraço e boa sorte

Qual produto você confecciona?

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço