Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Têxtil Pode Fechar Hoje - Funcionários farão manifestação - 370 Podem ser Dispensados

 
 

No dia 05 de janeiro de 2012, a Fiação, unidade de São Manuel da Têxtil Itatiba, ligada ao grupo Franco Matos, declarou através de seus representantes que a unidade local seria fechada e funcionaria somente até o dia 29 de fevereiro de 2012, e na quarta-feira, 1º de março, os últimos 250 colaboradores seriam demitidos.

Funcionários que ainda se encontram trabalhando na empresa contaram à nossa reportagem que o setor que ainda está em funcionamento, o de fiação, estava trabalhando a todo vapor, atendendo a vários pedidos. E que por esse motivo, eles torciam para que a empresa continuasse a funcionar em nossa cidade.

Segundo pessoas ligadas à empresa, existe a probabilidade de ser prorrogado seu funcionamento até o dia 10 de março.O Grupo Franco Matos prossegue com o seu plano de recuperação judicial. Nele consta a desativação total da operação na unidade de São Manuel, caso a continuidade por outra empresa não ocorra.Existe a expectativa, ainda, de que a possibilidade ventilada pela Franco Matos, de arrendar o espaço para alguma empresa similar interessada, ainda se concretize. Se outra empresa não iniciar suas atividades no local pertencente à Vicunha Têxtil, esta grande área ficará parada.Outras empresas – Durante o mês de janeiro foi comentado na cidade que a Usina S. Manoel ou a empresa Lupo teriam interesse nos galpões da Fiação.A jornalista Tânia Casquel, em recente conversa com Carlos Dinucci, proprietário da Usina e também integrante da empresa Lupo, afirmou que no caso da Usina, o local não é adequado para armazenar açúcar, visto que foi construído com outro objetivo e que reformas demandam custos, o que não interessa para a empresa. Questionado ainda sobre a possível vinda de uma filial da Lupo para São Manuel, ele disse que a empresa está bem instalada em Araraquara, sem intenção de ampliação no momento.Manifestação - Hoje, quarta-feira, 29/02, os funcionários da fiação realizam manifestação a partir das 10h, em frente à fábrica. Os demitidos reclamam que a empresa não está cumprindo com o pagamento do parcelamento do acerto.Continuamos torcendo para que a Fiação continue a operar em São Manuel, pela Franco Matos ou por outra empresa do setor, trazendo empregos e renda para São Manuel. Mais de 500 pessoas já perderam seus empregos e, em se confirmando o fechamento total, passará de 800 o número de desempregados, apenas dessa empresa.

Fonte:|http://www.cluberegional.com.br/noticia.php?id=1220

Unidade São Manuel

São Manuel entrará  de ” LUTO “  no  dia 29 de Fevereiro, onde a fábrica Malhas Elizabeth do Grupo Franco Matos ( antiga Vicunha)  fechará suas  portas, colocando no desemprego 370 funcionários, a maior parte deles com cerca de 15 anos de casa.

Segundo informações levantadas, as instalações da  fábrica já existem a mais de 50 anos anos na cidade, vale esclarecer ainda que o grupo Franco Matos está a pouco mais de 2 anos com a fábrica. A mesma pertencia a Vicunha S.A. onde um dia empregou 2.000 funcionários.

A Fiação de São Manuel – Textil Itatiba, ligada ao grupo Franco Mattos -, demitiu até o final de Agosto de 2011, 310 funcionários. Na época, em entrevista a jornalistas locais, o gerente industrial da unidade de São Manuel, Francesco Del Missier, afirmou que as demissões ocorreram devido à readequação da unidade. Ao contrário de boatos que se espalharam na cidade, tanto a fiação, quanto a malharia, permaneciam abertas, porém em menor capacidade do que anteriormente. ” Tínhamos no início do ano de 2011 830 colaboradores “.  Hoje a fábrica está com 370 funcionários, que serão demitidos após seu fechamento dia 29 de Fevereiro.

Diante das circunstâncias, o emprego torna-se uma questão de peso para as eleições municipais de 2012. O eleitor começa a refletir o que tem feito os políticos que administraram a cidade a respeito disso.

O impacto dessas demissões trará grandes consequências  para o comércio local, já que uma quantia significativa de dinheiro deixará de circular na cidade.

No dia 29 de fevereiro de 2012 ás 09:30hr, em frente a indústria Malhas Elizabeth (antiga Vicunha) estará acontecendo uma manifestação dos funcionários e ex-funcionários contra o fechamento da mesma.

Os funcionários convidam a todos  para a manifestação, trajando uma camiseta “preta“, no qual o significado é o LUTO.

Fonte:|http://www.istoaqui.com.br/2012/02/sao-manuel-ficar-de-luto-industr...

Exibições: 3088

Responder esta

Respostas a este tópico

Fiação de São Manuel confirma que fechará no dia 29 de fevereiro!

A Fiação de São Manuel - Textil Itatiba, ligada ao grupo Franco Matos, confirmou o final de suas atividades em São Manuel no dia 29 de fevereiro de 2012. Se outra empresa não iniciar suas atividades no local pertencente a Vicunha Têxtil, possibilidade em negociação, esta grande área ficará parada.

Após a demissão de 208 colaboradores na quinta-feira, 05 de janeiro de 2012, o Grupo Franco Matos prossegue com o seu plano de recuperação judicial. Nele consta a desativação da operação na unidade de São Manuel, o que possivelmente irá gerar a demissão dos últimos 380 colaboradores, caso a continuidade por outra empresa não ocorra.

Durante conversa exclusiva com o jornalista Thiago Melego, Francesco Del Missier, gerente industrial da Têxtil Itatiba unidade São Manuel, lamentou o ocorrido e ressaltou sua preocupação com todos os demitidos e que busca a manutenção dos postos de trabalho dos que continuam após 29 de fevereiro

“As demissões dos 208 colaboradores estavam programadas para dezembro, primeiramente no início do mês, depois na última semana, neste momento conversei com a Diretoria, a qual aceitou minha solicitação para fazer no início de janeiro. Isto evitou que todos os dias trabalhados de dezembro acabassem entrando nas verbas rescisórias e, consequentemente, no parcelamento. Fechado o mês, o salário do dia 05 de janeiro estaria garantido, sem isso o prejuízo seria ainda maior.” destacou Francesco.

Inicialmente a proposta da empresa era de parcelar em 24 meses os pagamentos trabalhistas dos funcionários demitidos no dia 05/01. A proposta foi apresentada e teve uma grande rejeição por parte dos colaboradores, já que os demitidos em agosto receberam tudo em quatro parcelas. Segundo Francesco, “toda a negociação da proposta foi elaborada pela Diretoria, Comitê executivo, da empresa, que elaborou o plano de recuperação a ser apresentado na próxima semana, e a ciência do Sindicato, a gerência não participa, apenas fui informado dias antes”.

Após 1º de março, o grupo Franco Matos não terá mais nada com São Manuel, a partir daí, são duas as possibilidades.

“Conforme foi anunciado pelo presidente na reunião, a primeira é uma negociação, que já está em andamento com duas empresas do ramo, para que a partir desta data, uma delas compre ou alugue o prédio que hoje estamos (já que ele pertence à Vicunha), e toque o negócio” conforme relato de um dos demitidos.

Confirmada pelo Francesco que completa “espero que isto é que ocorra, mas deixo claro que como esta opção está em fase final de negociação, ainda não definida, uma segunda opção, a pior, seria a não continuidade da operação industrial na unidade e a demissão dos 380 colaboradores”

Ainda não há informações de quais são as empresas que poderiam ter interesse em assumir a unidade São Manuel, mas acredita-se que se a Vicunha reassumir, o negócio seria vantajoso ao grupo Franco Matos, aos funcionários e, consequentemente, à cidade de São Manuel.

“Dentro das opções e buscando a continuidade dos postos de trabalho, acredito que a retomada por parte da Vicunha seja a melhor opção aos trabalhadores, torço muito para que se concretize”, enfatizou Francesco.

As demissões e promessas

Um dos funcionários demitidos pela empresa publicou um texto no blog “Aparecida em Foco”, contendo as informações do que foi discutido entre eles e o presidente na quinta-feira, 05/01.

No texto, o funcionário afirma que “a reunião começou com o senhor presidente falando o porquê das demissões e a situação da empresa que hoje não tem capital algum para qualquer tipo de investimento”.

O funcionário também escreveu que “em determinado momento, o presidente disse que até hoje espera a promessa do prefeito Baroni e do seu ex-diretor de Indústria e Comércio, Flavinho Silva, de ir buscar recursos junto ao BNDES, e que segundo o próprio presidente do Grupo Franco Matos a empresa está garantida em São Manuel até março e, depois disso, se conseguirem uma empresa de Fiação que queira continuar a tocar o negócio junto (Vicunha, TBM entre outras fiações), coisa que não deve ser nada fácil. O presidente Vicente, questionado por Marcos Raphael se caso ocorra a falência ninguém receberia o restante das parcelas ele disse que "precisamos rezar" e, ainda, que a empresa não tem como garantir nada”.

Ao inverso do que vem acontecendo na unidade de São Manuel, a de Minas Gerais e de Itatiba estão em crescente operação, recebendo investimentos, o que aparentemente descarta uma possibilidade de falência.

“Sem dúvida o grupo busca se reestruturar e sair desta atual situação, a família está a 40 anos no ramo têxtil sempre investiu no ramo, cresceu. Apesar da falência ser uma possibilidade para qualquer empresa numa situação similar, tenho acompanhado os  planos e esforços para que isto não ocorra. Para São Manuel, torço que outra empresa assuma toda essa estrutura, que volte a prosperar, admitindo, ou ao menos aumentando postos de trabalho dando a oportunidade de recolocação a todos aos colaboradores que foram demitidos pelo grupo Franco Matos” declarou Francesco Del Missier, gerente industrial da unidade.

Sabe-se que atualmente a unidade de Minas Gerais terá o processo de fiação e malharia para o grupo, já em Itatiba será feita a tinturaria.

Enquanto isso, chefes de família se perguntam o que fazer. São Manuel tem agora aproximadamente 700 desempregados a mais nas ruas, e cidades vizinhas como Botucatu (130 mil habitantes) e Lençóis Paulista (70 mil habitantes) continuam importando profissionais de toda a região, o que mostra que o crescimento passa beirando nossa cidade, mas ainda não para por aqui.

A Fiação São Manuel sempre recebeu apoio das administrações municipais até o ano 2000 - A atual situação vivida pela conhecida Fiação São Manuel, atualmente integrante do Grupo Franco Mattos de Minas Gerais, leva-nos de volta ao passado, quando essa mesma empresa, de propriedade de outros grupos, recebeu grande apoio das administrações municipais, especialmente dos prefeitos de então Marcos Monti (1993/1996) e Celso Luizetto (1997/2000), que sempre solicitaram a ajuda imprescindível do deputado Milton Monti.

A Fiação também passou por momentos difíceis naqueles anos, alguns mais importantes do que outros, mas sempre sugerindo que a empresa poderia cerrar as suas portas em nossa cidade, o que seria impensável, na visão dos administradores municipais de então e do deputado Milton Monti.

Diversos contatos foram feitos, não apenas aqui em São Manuel, com os diretores locais da empresa, mas também em São Paulo, onde estavam os principais executivos da organização. Milton Monti, como deputado, estadual e depois federal, teve presença decisiva nesses contatos. Ele ajudou a fazer com que os diretores da empresa compreendessem a importância de manter a unidade em atividade aqui em São Manuel.

A então Têxtil Elizabeth (denominação antiga da Fiação), chegou a construir um grande galpão industrial anexo às suas instalações existentes, onde foi instalada a Malharia, investimento grandioso que proporcionou a aquisição de pelo menos mais 600 funcionários por parte da empresa. Trata-se dessa mesma Malharia que agora foi desativada em São Manuel, para desespero de seus funcionários, que perderam os empregos e ainda terão que receber os valores da rescisão contratual em até 12 parcelas.

É importante salientar que, naquela época, muitas empresas foram visitadas, contatadas, visando a instalação de unidades aqui em São Manuel. Algumas vieram, outras não – como o caso de Vinhos Salton, visitados pessoalmente por Marcos Monti – mas as tentativas foram feitas. Trazer indústria para São Manuel não é tarefa fácil. É preciso muito empenho, muita persistência, oferecimento de vantagens, para vencer a concorrência com os demais municípios. Mas sempre é preciso tentar.

Fonte: www.cluberegional.com.br

ATÉ QUANDO VAMOS VER NOTICIAS ASSIM!!!TRABALHO DE ANOS JOGADO NO LIXO!!!POR UM GOVERNO INCOMPETENTE!!!DEVERÍAMOS SIM, DEIXAR DE PAGAR IMPOSTOS, PARA TER UM PRODUTO COMPETITIVO,JÁ QUE ELES NÃO SE MEXEM!!!

 

GEORGES LOUIS

VICUNHA IMPORTA.......nao tem interesse em produzir no Brasil , pois nao consegue concorrer...Renner tb.....e assim vai!!!!

temos apenas que parabenizar nossos governantes de merda!!!!e que vao pentear macacos!!!! assim tb acontecerá em outras empresas de nossa região....estão nos matando e nada fazemos!!!! o governo nao sabe o que pode fazer um gato enraivecido frente a um leão mediocre!!!PESSOAL : VAMOS PARAR ESTE BRASIL DE IMEDIATO!!!! NAO TEM OUTRA SOLUÇÃO!!!!!!!!!!E EXIGIR COTAS!!!!!!

eu trabalho em uma empresa que também esta com pedido de recuperação judicial e não sabemos como iremos ficar , pois a expectativa é que alguém faça o arrendamento da mesma (cotton king) , existem boatos que a vicunha esta com procedimento de instalação aqui em cuiabá /mt se isso acontecer ira ajudar os que já trabalharam na ária e aprenderam a gostar do trabalho e aqueles que tem interesse pelo trabalho  e o melhor colaborar com desenvolvimento da cidade e estados esperamos que os parlamentares realmente os apõem e de os suportes necessário para que isso aconteça  

Georgs, isso é uma realidade diária nesse país de brincadeira... Estamos nesse segmento, textil à quase 50 anos, trabalhamos fazendo de tudo dentro do mercado interno, para sermos reconhecidos pela qualidade, mas não temos respeito de quem sai com a maior fatia de lucro, que é justamente quem nos atrapalha mais : O governo. Passamos agora por dificuldades tremendas, desde 2007 as coisas só tem piorado e não sabemos mais a quem recorrer, acho que até Deus, está sem mãos pra atender a tantas clemencias. Acredito que empresas antigas, estão em fase de extinção, pois francamente, não estou vendo saída para tantos problemas e dificuldades. Tudo isso é muito triste...

 

GEORGES LOUIS D. DE CASTRO disse:

ATÉ QUANDO VAMOS VER NOTICIAS ASSIM!!!TRABALHO DE ANOS JOGADO NO LIXO!!!POR UM GOVERNO INCOMPETENTE!!!DEVERÍAMOS SIM, DEIXAR DE PAGAR IMPOSTOS, PARA TER UM PRODUTO COMPETITIVO,JÁ QUE ELES NÃO SE MEXEM!!!

 

GEORGES LOUIS

Viva a geração de empregos... na China!

Viva a destruição de empregos no Brasil!!! Viva a desindustrialização!!!

E vivam os "competentíssimos administradores públicos brasileiros" que têem "agilidade mastodôntica" de um século e meio para adotar decisões! Enquanto os distintos senhores se esbaldam com as verbas públicas, e ficam "plantando notícias engana trouxas" na mídia, do tipo: "Senado "phode" fazer isso"... "Congresso "phode" fazer aquilo"... "Ministro "phode" adotar aquilo outro"..., o mundo segue... e sofrem os carregadores de impostos, os que carregam essa corja nas costas.

Ou quem sabe, devamos importar políticos argentinos, talvez assim as coisas aconteçam mais rapidamente.

Como diriam o Alberto, o Jonatan e alguns outros: A Têxtil Elizabeth e a Franco Matos também são geridas por empresários "chorões" e "incompetentes".

Todo mundo desaprendeu a trabalhar no setor têxtil no Brasil. A competência está na China... a competência está só na Ásia. O resto do mundo é feito de burros, chorões e incompetentes!!!

A onda agora é IMPORTAR!!! O que IMPORTA é IMPORTAR!!!

Chega de ser "chorão"!!!

O negócio agora é rir na China! O negócio é fazer "negócios da China" na China, em almoços de negócios regados à bife de cachorro, em jantares com costelas caninas, ou em happys com espetos de gafanhotos!!! Enquanto isso, os gafanhotos engolem o mundo!

Que os funcionários - ou melhor, ex-funcionários - cobrem duramente dos políticos, que tem total conhecimento da situação e não fazem absolutamente NADA!!! Aqueles que acham que podem enganar todo mundo o tempo todo.

Deem-lhes o troco nas eleições!!! Mande os embromadores, vagabundos e picaretas para casa. Ou exporte-os para a China. Ou ainda, como diz o Adalberto: Mande-os pentear macacos!!!

Porque eu continuarei aqui, com as minhas lágrimas, mas ainda acreditando e brigando pelo meu sofrido Brasil. Porque nós, brasileiros da plebe, que não fazemos e não queremos fazer parte da "boquinha", adoramos a dor.

Temos PREGUIÇA de sair às ruas para dizer que não concordamos com a falta de isonomia.

A INDOLÊNCIA não nos permite enfiar o dedo na cara dos políticos e dizer:

- "Cara, com essa carga tributária não dá!";

- "Amiguinho, com essa falta de infraestrutura é impossível!";

- "Companheiro, com essa roubalheira e má gestão dos recursos públicos é inviável";

- "Cidadão autoridade, a grana do capital de giro está nos custando os olhos da cara. Você não vê que os nossos juros estão a enrubescer os agiotas."

Não!!!, a INÉRCIA não nos permite. Aqui tudo tem que ser pela dor. Então que seja através da dor.

Ou fiquemos em "nosso trono, com a boca escancarada, cheia de dentes, esperando a morte chegar."

 

Não quero me meter em polemicas, não estou apontando dedos ou insinuando coisas. Estou sendo só pragmático. Aviso aos DESEMPREGADOS ou POSSIVEIR DESEMPREGADOS.

1-Voces já receberam tudo o que lhes e de direito?

2-Voces são sindicalizados?

3-Tem certeza que seus "encargos sociais" estão em dia?

4-CASO ISSO não ocorre ou ocorreu: Verifiquem que maquinários e propriedade estejam em juízo para garantir pagamento integral de voces.

5-Esteja sempre de olho nas maquinas. Além de advogado sindicais tenha um advogado trabalhista só de voces, representativo só da classe e não do sindicato.

6-Ha casos em que Advogados Sindicais, assoberbado e pressionado como são, podem fazer um acordo muito leniente que não seja de seus melhores interesses.

7-Aconteca o que acontecer esteja sempre em comunicação uns com os outros, vigilantes e informados.

UM AVISO AMIGAVEL AOS DESEMPREGADOS:

Não creio que isso ocorrera. Não insinuo nada contra a Franco Mattos ou a Vicunha, antiga proprietária da fabrica essa.

Mas já vi isso ocorrer. Já vi maracutaias. Já vi "acordos mui amigáveis" que não foram os melhores para os trabalhadores. Já vi um grande numero de voces, baixarem a guarda, e depois de um longo tempo, acabaram sendo enrolados. A CAUSA E SUA. O DINHEIRO E SEU. A VIGILANCIA E SUA. OLHO.

Sempre digo que deixar para os canais competentes, via de regra acaba em nosso canal.

Só isso, boa sorte a todos.

ABSURDO !! ABSURDO !!

O SETOR TEXTIL ESTA DEFINHANDO . ATE QUANDO VAMOS SUPORTAR ?  TRABALHADORES NÃO CRUZEM OS BRAÇOS , FAÇAM MANIFESTAÇÃO , GRITEM ;  FAÇAM SER OUVIDOS . ESTE GOVERNO NÃO ESTA NEM AI PRA NINGUEM . ISTO ATE AS ELEIÇÕES ONDE VAMOS ENCONTRA-LOS COM AQUELES SORRISOS DE M.................

Infelizmente, temos que conviver com essas situações vexatórios e vergonhosas que estão acontecendo sistemáticamente com nossa Industria Têxtil. Essa é a segunda Fábrica da Franco Matos que fecha nos ùltimos dias. A outra era em Paraopeba - Mg, onde se instalou a Tear Têxtil que se deslocou de Contagem para lá (Paraopeba). Não sabemos , mas a Vicunha antes de fechar e arrendar a fábrica para a Franco Matos, se não indenizou seus funcionários,  deveria fazê - lo agora. Isso vai dar um rôlo trabalhista que é bom seguir os conselhos do Sam e ficar de olho nas máquinas que acredito ser o unico patrimônio pertencente à Franco Matos pois, deve ter comprado da Vicunha e assumido o débito trabalhista ou NÃO ? AS FÁBRICAS FECHAM, NÃO PAGAM AOS TRABALHADORES, MAS FICAM DEVENDO ETERNAMENTE AO GOVERNO... Já exportamos Comoditees, podemos exportar também desempregados têxteis pra China, para equilibrar a balança comercial dos têxteis que em 2011 teve um deficit de 5 bilhões. Quem quer ir pra China ? É pior do que ficar e/ou ir pra merda !!!

Caro Luiz Barbosa:

Estamos de tal forma que nem em nossos advogados podemos confiar. A memoria nossa é curta, nas as dos financistas não param de maquinar. O preço do comodismo é alto. As terras, o local dessa firma que se fecha é bem valioso e da para pagar a divida trabalhista. O problema e que certas firmas ficam em LITIGIO ADD INFINITUM com os trabalhadores, como voce, o Erivaldo, o Adalberto e muitos outros manos da luta o sabem. Exaustos os trabalhadores acabam por “baixarem a guarda”: E A “NABA” ENTRA. Eu creio, não tenho certeza, que em breve devera ocorrer um escândalo, uma bomba nessa vertente. Todavia não falarei nada, ate que os fatos aconteçam.

Trabalhadores, não sejam notários. Ser humildes é uma coisa. Ser otário é outra. Espero que a ABTT seja bem vigilante nesse caso e em todos os casos de outras de tres mais fabricas que estarão se fechando dentro dos próximos meses. SdM

SP- Mês atrás eu escrevi um texto, creio ter sido O VELHO E A GREVE. Nesse texto falei que a única saída nossa seria GREVE. Geral. Bem, por aqui em breve começara outra primavera. Mas primaveras ou Outonos Têxtis no papel e BULSHIT. É Masturbação Mental. Ou agimos ou quebramos?  Essa é a questão.

Aqui em Itatiba, por enquanto, hoje os funcionários estavam trabalhando normalmente. 

pessoal....a merd...vai continuar...ligaram o ventilador em alta rotação!!!! BARON.....somente resta manda-los pentear macacos...( somente em respeito ao blog de Erivaldo...nao podemos mmandá-los para onde merecem ) talvez até a CHINA !!!!!

caramba....qdo é noticiado empresas com maior nº de empregados a coisa cheira fumaça.....mas e qdo são empresas de pequeno porte com 20, 30 empregados??? isto está acontecendo diariamnete pelo Brasil afora!!!

e o que deu ontem a reunião de SKAF + sindicatos + governo ?????seguramente nao dará nada !!!! e até Sarnei agora está prometendo!!!!!!!!! é pura maracutaia!!!!

POR FAVOR PESSOAL: VAMOS PARAR JÁ ESTE PAÍS!!!!  muitos nao concordam, mas se começarmos os demais acabam por aderir!!!!( será????)

temos que ter politicos como ARGENTINA!!!!! freiar as importaçoes!!!! cacete...para mim nao dá mais!!!! minha vontade é socar esta corja, um a um ....bem socado.....é o minimo que posso fazer para retribuir os anos de atraso que temos que arcar!!!  e ALBERTO........o que falas agora????cria vergonha na cara!!!!pqp.....

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço