Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Eram 13 horas de sexta-feira, 16, quando os ex-funcionários da Fábrica de Tecidos Carlos Renaux SA começaram a se aglomerar em frente à unidade fabril da avenida 1º de Maio. Faixas reivindicando direitos trabalhistas e discursos de líderes sindicais deram o tom ao protesto que reuniu quase cem funcionários e ex-funcionários da têxtil.

Entre os manifestantes, estava o engenheiro químico Osni Bodenmüller, 58 anos, demitido no último dia 8, junto com mais 136 funcionários, depois de 23 anos de empresa. “O salário de novembro não foi recebido, tem Fundo de Garantia antigo que não foi pago, o 13° não foi pago e foi para a recuperação judicial. Disseram que não vão pagar tão cedo, não tem dinheiro, não tem venda, não tem matéria prima para trabalhar. A recuperação judicial é só para enganar a gente mais uma vez. Vou entrar na Justiça”, argumentou.

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Fiação, Malharia, Tinturaria, Tecelagem e Assemelhados de Brusque (Sintrafite), Anibal Boettger, o objetivo da manifestação era demonstrar de que maneira foram tratados os trabalhadores demitidos e os que permanecem ligados à empresa. “Entendemos que a forma como estão sendo tratados esses trabalhadores é desumana, a empresa sequer chamou para dar uma satisfação”.

O presidente do Sindicato dos Mestres e Contra-Mestres de Brusque (Sindmestre) Valdírio Vanolli, a empresa informou que os funcionários demitidos não receberiam o salário de novembro, levas rescisórias, FGTS e multa respectiva. “Mais uma vez, o trabalhador paga pela má administração. A explicação que têm é de que não têm produtividade. Os 20 milhões da venda da fiação, segundo os diretores, foram utilizados para pagar dívidas anteriores, trabalhistas e fiscais. Como sindicato, não acreditamos nessa desculpa da empresa”.

Fonte:|http://www.omunicipio.com.br/Website/Noticias/?CodigoNoticia=4422

Exibições: 1634

Responder esta

Respostas a este tópico

 

  Mais uma vez quem sai perdendo são os funcionarios , até quando ?

E o que nos faremos AQUI, para recuperar a CARLOS RENAUX?

Acertar com os funcionarios, nem discuto. TEM QUE SER FEITO.

Mas recuperando-se a fabrica seria o ideal.

Que seja a Carlos Renaux recuperada, saneada e que volte a funcionar.  SdM

Porque não o PAC no Textil ???

Mas sem a corrupção dos outros PACs ... Oh Mãe do PAC ???!!! Olhe por nós !!!

A Carlos Renaux, talvez com muita massagem cardíaca possa voltar à vida, mas temos muitas empresas que por falta de exercício de gestão estão engordando dívidas. Nada entope mais as veias dos negócios que a pesada massa das dívidas!

Outras, se olhassemos com atenção, mandaríamos internar imediatamente, pois o coração pode parar de uma hora para outra. E não poucas, agonizam em  leitos "familiares" ( não de família apenas, mas conhecidos) .

O trabalho para a cadeia textil é imenso ( sempre foi, no mundo!):

1) conscientização da classe

2) educação para gestão

3) educação sobre modelo produtivo

4) educação mercadológica

5) aplicação de técnicas contábeis e financeiras para avaliação de resultados, desempenho e ação de correção

6) eleição de representantes  para a classe, no governo ( se Bill Gates, depois de resistir tanto, rendeu-se ao lobby, por que não os mortais ?

7) Cobrança firme dessa representatividade ( consciência que política é competência em administração de recursos)

8) conscientizaçao dos trabalhadores e da sociedade sobre  importância do segmento (Os manos gringos negligenciaram esse aspecto e hoje pagam caro)

9) internacionalização do pensamento ( o mundo vai além da nossa cidade ou estado)

10) integração da cadeia produtiva ( coopetição é necessária - competir, cooperando)

 

ou não!

 

Ninguém é obrigado a ouvir conselhos, mas terá que , seguramente, aguentar as consequências.

Esse compromisso vale para trabalhadores e empresários. A falência da  empresa, deixa um rastro de destruição.  

Porém, nenhuma empresa quebra de uma hora para outra.  Há sempre um sofrido período de agonia.

Fica a pergunta: Onde estavam todos?

 

Lenin dizia que há dois motivos para as organizações acabarem;

1) Quando os debaixo já não querem

2) Quando os de cima já não podem

 

Uma vez dito, ouça quem quiser!

 

  

A Fabrica de Tecidos Renaux sempre foi uma referencia no mercado, é muito trsite ver toda uma historia exemplar ser denegrida por um momento de extrema dificuldade para toda aa´rea textil,ocasionada pelo desequilibrio dos mercados e a permissividade governamental  ao fechar os olhosseja pelo excesso de tributosou pela facilidade de outros mercados aqui dentro.

Meu desejo é que a Fabrica de Tecidos Renaux venha a se recuperar, saldar suas dívidas com os funcionários que a trouxeram até aqui, dependem dela e todos tem familia, que um acordo seja encontrado, para que ambos os lados possam continuar.

força a todos

Lurdinha Yamaguti

SÓ TA COMEÇANDO SE NÃO  DERRUBAR ESSE GOVERNO, 2012 SERA O ANO DO CAUS. 

CONVOQUE OS SINDICATOS PARA COMESSAR UMA GRANDE MANIFESTAÇÃO,PARA ARRANCAR O PT DO GOVERNO. 

Ai diretores dos sindicato,se unem regaça a manga e começa a guerra ,vamos vocês estão ai para isso,salvar as empresas, vocês são  homens ou ratos também.


Po, o lenin estava em cima da mosca... Eh assim mesmo.
Ivan Postigo disse:

A Carlos Renaux, talvez com muita massagem cardíaca possa voltar à vida, mas temos muitas empresas que por falta de exercício de gestão estão engordando dívidas. Nada entope mais as veias dos negócios que a pesada massa das dívidas!

Outras, se olhassemos com atenção, mandaríamos internar imediatamente, pois o coração pode parar de uma hora para outra. E não poucas, agonizam em  leitos "familiares" ( não de família apenas, mas conhecidos) .

O trabalho para a cadeia textil é imenso ( sempre foi, no mundo!):

1) conscientização da classe

2) educação para gestão

3) educação sobre modelo produtivo

4) educação mercadológica

5) aplicação de técnicas contábeis e financeiras para avaliação de resultados, desempenho e ação de correção

6) eleição de representantes  para a classe, no governo ( se Bill Gates, depois de resistir tanto, rendeu-se ao lobby, por que não os mortais ?

7) Cobrança firme dessa representatividade ( consciência que política é competência em administração de recursos)

8) conscientizaçao dos trabalhadores e da sociedade sobre  importância do segmento (Os manos gringos negligenciaram esse aspecto e hoje pagam caro)

9) internacionalização do pensamento ( o mundo vai além da nossa cidade ou estado)

10) integração da cadeia produtiva ( coopetição é necessária - competir, cooperando)

 

ou não!

 

Ninguém é obrigado a ouvir conselhos, mas terá que , seguramente, aguentar as consequências.

Esse compromisso vale para trabalhadores e empresários. A falência da  empresa, deixa um rastro de destruição.  

Porém, nenhuma empresa quebra de uma hora para outra.  Há sempre um sofrido período de agonia.

Fica a pergunta: Onde estavam todos?

 

Lenin dizia que há dois motivos para as organizações acabarem;

1) Quando os debaixo já não querem

2) Quando os de cima já não podem

 

Uma vez dito, ouça quem quiser!

 

  

Ivan: Me esqueci: Quais desses dez topicos nos preenchemos como classe? Um? Dois? SdM

Sam de Mattos disse:


Po, o lenin estava em cima da mosca... Eh assim mesmo.
Ivan Postigo disse:

A Carlos Renaux, talvez com muita massagem cardíaca possa voltar à vida, mas temos muitas empresas que por falta de exercício de gestão estão engordando dívidas. Nada entope mais as veias dos negócios que a pesada massa das dívidas!

Outras, se olhassemos com atenção, mandaríamos internar imediatamente, pois o coração pode parar de uma hora para outra. E não poucas, agonizam em  leitos "familiares" ( não de família apenas, mas conhecidos) .

O trabalho para a cadeia textil é imenso ( sempre foi, no mundo!):

1) conscientização da classe

2) educação para gestão

3) educação sobre modelo produtivo

4) educação mercadológica

5) aplicação de técnicas contábeis e financeiras para avaliação de resultados, desempenho e ação de correção

6) eleição de representantes  para a classe, no governo ( se Bill Gates, depois de resistir tanto, rendeu-se ao lobby, por que não os mortais ?

7) Cobrança firme dessa representatividade ( consciência que política é competência em administração de recursos)

8) conscientizaçao dos trabalhadores e da sociedade sobre  importância do segmento (Os manos gringos negligenciaram esse aspecto e hoje pagam caro)

9) internacionalização do pensamento ( o mundo vai além da nossa cidade ou estado)

10) integração da cadeia produtiva ( coopetição é necessária - competir, cooperando)

 

ou não!

 

Ninguém é obrigado a ouvir conselhos, mas terá que , seguramente, aguentar as consequências.

Esse compromisso vale para trabalhadores e empresários. A falência da  empresa, deixa um rastro de destruição.  

Porém, nenhuma empresa quebra de uma hora para outra.  Há sempre um sofrido período de agonia.

Fica a pergunta: Onde estavam todos?

 

Lenin dizia que há dois motivos para as organizações acabarem;

1) Quando os debaixo já não querem

2) Quando os de cima já não podem

 

Uma vez dito, ouça quem quiser!

 

  

Lurdinha: Esse e o meu desejo e o meu EMPENHO. Prefiro muito mais apoiar a Carlos Reneaux e os seus funcionarios, a ve-la denegrida. Espero que a Carlos Renax seja a ultima a cair, ainda que esse desejo venha a ser muito sentimentalista...Obrigado pela sua voz, obrigado pela coragem de manifestar a sua voz. Que mais mocas e senhoras participem com suas vozes tambem. SdM

Maria de Lurdes Yamaguti disse:

A Fabrica de Tecidos Renaux sempre foi uma referencia no mercado, é muito trsite ver toda uma historia exemplar ser denegrida por um momento de extrema dificuldade para toda aa´rea textil,ocasionada pelo desequilibrio dos mercados e a permissividade governamental  ao fechar os olhosseja pelo excesso de tributosou pela facilidade de outros mercados aqui dentro.

Meu desejo é que a Fabrica de Tecidos Renaux venha a se recuperar, saldar suas dívidas com os funcionários que a trouxeram até aqui, dependem dela e todos tem familia, que um acordo seja encontrado, para que ambos os lados possam continuar.

força a todos

Lurdinha Yamaguti

Estimado Guns: Inúmeras vezes já disse que eu não votei em Dona Dilma. Também já afirmei varias vezes que não tenho cabresto e que não voto por siglas. Mas creio que a D. Dilma , dentro do contexto e das limitações que o nosso sistema a ela impõe, tem sido uma das mais corajosas e fieis administradora desse país. Não se esqueça: já há mais de trezentos anos antes de nossos bisavós imigrarem para o Brasil, já havia uma corrupção institucionalizada nesse país. Conserta-lo é uma tarefa hercúlea, e esse é o grande dilema da presidente. Voce acha se a sigla do Sarney ganhar as coisas melhorará? Porem não se pode dizer o mesmo de uma pessoa da mesma sigla que antecedeu a ela. Para o Luís Inácio ser eleito ele teve que fechar os olhos e  deixar muitos gatunos à vontade dentro do armazém. Eu acho que se conselho fosse bom, seria vendido: Como consultoria ou assessoria, geralmente se obtém os melhores conselhos. Daí, só uma sugestão. De o beneficio da duvida a nossa Presidente e vejamos como fica. Meu rabo eh solto sou um livre pensador, e acho de nos devemos atacar os maus, mas não um grupo. Generalização é algo perigoso. Eu creio que essa senhora tem coragem bastante para nos ajudar sair dessa sinuca. Leia o artigo do IVAN. Há dez tópicos importantes para nós também. Qual deles nossas fabricas ou nossa indústria esta cumprindo? Agora, de voce não concordar comigo, nem se preocupe em brigar: Respeito a sua opinião e gosto de voce igual. SdM


Flavio Guns disse:

SÓ TA COMEÇANDO SE NÃO  DERRUBAR ESSE GOVERNO, 2012 SERA O ANO DO CAUS. 

CONVOQUE OS SINDICATOS PARA COMESSAR UMA GRANDE MANIFESTAÇÃO,PARA ARRANCAR O PT DO GOVERNO. 

Ai diretores dos sindicato,se unem regaça a manga e começa a guerra ,vamos vocês estão ai para isso,salvar as empresas, vocês são  homens ou ratos também.

Desculpe Paulo!

É uma visão muito simplista a sua. Em situações como essa, perdem todos.

Precisamos acabar com essa ideia de que de um lado tem um bando de lobos e do outro um monte de ovelhas, afinal 120 anos é muita história, não?!

É impossível dizer que nesse tempo todo deixou de haver um contrato muito importante com a sociedade.



Paulo Roberto Marciano disse:

 

  Mais uma vez quem sai perdendo são os funcionarios , até quando ?

Legal sua exposição Ivan.

Precisamos de maior representatividade sem nos esquecermos da competitividade.

De isonomia que não privilegie a preguiça e o comodismo.

A competição é necessária porque estimula o crescimento em todos os campos (tecnológico, mercadológico. psicológico, econômico e etc.).



Ivan Postigo disse:

A Carlos Renaux, talvez com muita massagem cardíaca possa voltar à vida,...

Responder à discussão

RSS

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço