Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Ok. Vamos respirar fundo – bem juntinhos – para tomar fôlego e conseguir ir até o final! Cuecas: eis um tema difícil de escrever. É mais fácil falar sobre a calcinha bege: ela está proibida na hora “h” e fim de papo. Já as cuecas…

Mas vamos lá: vou escrever em tom testemunhal, pessoal, acho que facilita e dá até para alfinetar algum/ns dos cinco ex-namorados (opa, brincadeira!). O tema sobre os tipos de cuecas surgiu em uma situação inusitada: eu estava distribuindo cuecas e meias aos moradores de rua no 2º The Street Store BH (projeto que organizei para permitir a escolha de roupas a centenas de moradores de rua). E aí que na sacola que eu tinha com esses itens, somente um modelo de cueca prevalecia: a famosa e temível cuequinha. Minha reação foi espontânea e franca para os moradores de rua:

- Não, cara, não pega isso não! Isso não vai te ajudar.

E eles, sempre muito bem-humorados, rebateram com risinhos:

- Uhmmm… O que cê tá pensando, hein?

E eu:

- Uai, é isso mesmo! Essa cueca aí não ajuda ninguém!

E não deixei eles pegarem. Não essas. Outros modelos menos piores – como uma samba-canção mais curta e com estampa discreta – aí sim eles foram liberados. E espero que tenham boas noites de sexo com suas parceiras. Ponto.

Estilo MENSCH cuecas 02

Modelos de cuecas

tipos_de_cuecas1

Tipos de cuecas. Para fins deste post e facilitar a compreensão das coisas: “slip” = cuequinha; “boxer” e “sungão” = boxer apenas; e “samba-canção” não muda o nome.

Depois, narrando esse episódio para algumas pessoas próximas, como amigas e alunas de engenharia, percebi que era unanimidade certa opinião feminina: cueca boa, isto é, cueca para causar uma boa impressão nos segundos que antecedem sua delicada retirada do corpo do homem que amamos, é uma cueca boxer e somente em quatro cores possíveis – a saber: preto, branco, cinza claro e vermelho escuro (muito cuidado com esse tom de vermelho, ele tem que ser escuro, seco, fechado). A conversa poderia acabar aqui e o assunto estaria resolvido. Poderíamos seguir com uma campanha nas redes sociais, um manifesto e uma marcha pelas ruas para abolir as cuequinhas-de-dormir-nos-anos-1980 e as samba-canção-shortão-feião.

AModerna

Quais cuecas são FEIAS e quais são BOAS? Marque as alternativas corretas!

tipos-de-cueca

Algumas dessas cuecas são FEIAS e outras são BOAS.

Mas, vamos explicar melhor o por quê deste tópico (e vou deixar nas entrelinhas algumas leituras de moda como Jenkyn Jones, Gilles Lipovetsky, Stevenson, etc., certa de que os bons entendedores de moda entenderão).

(1) Um dos princípios da moda é a Transgressão, e o outro princípio é a prerrogativa do Novo. Você se veste para se sentir bonito, “por cima da carne seca”, bacana, poderoso, novo. Pensa na sensação de poder da roupa nova, como você se sente bem e seguro com uma camiseta nova. É essa a sensação que a cueca deve proporcionar também na hora do sexo, quer dizer antes do momento crucial: cara, ela (a cueca) deve fazer você se sentir poderoso, potente, o macho-alfa da espécie. Não necessariamente deve ser uma cueca nova por noite, mas essencialmente deve ser uma cueca deste ano. Um modelo velho de cueca é, para as mulheres, desanimador (a não ser que seja a cueca que o Frank Sinatra usou, que ela seja vintage, que ela tenha uma história). Ademais, um modelo velho de cueca mostra que o cara não tem vaidade, não tem sex appeal, não está conectado com uma referência de beleza. Mostra que ele veste qualquer coisa, mostra um certo relaxo consigo mesmo e com a expectativa que pode causar à parceira. (Ok, estou escrevendo considerando um casal heteressoxual, que é uma coisa mais cheia de regrinhas, mas cada um que adapte a sua realidade; gays, obviamente, tem mais liberdade neste setor).

cueca-box

David Beckham com uma cueca boxer preta. Taí um macho-alfa tão perfeito, que você (mulher) até desconfia…

(2) As cores masculinas. Esse tema é complexo. Afinal, a construção do gênero é muito pautada em “meninos são azuis”, “meninas são rosa”. Em tempos de politicamente correto, de redução da desigualdade entre gêneros, e da valorização da diversidade, chega a ser antiquado dizer que as cuecas boas para a hora do sexo são somente as brancas, pretas, cinzas e vermelhas (ok, azul escuro e verde escuro também podem). A questão é que é essa a opinião da maioria das mulheres empiricamente entrevistadas. Pelo menos durante a fase em que o casal está se conhecendo, se encontrando, tendo noites cheias de paixão, é bom jogar seguro. Vai nas cores básicas. Observa que – coitados dos homens! – as cores que expressam masculinidade são poucas, são sóbrias, denotam performance, qualidade, rigidez. Não dá para o cara aparecer com uma cueca amarela, laranja, verde-clara ou, pior, roxa. Marrom então, nem pensar! Nem seu avô fica bonito de marrom!

Cueca-Sunga

Cueca-sunga marrom: FEIA

cueca-ok

Cueca boxer branca, sem logo: BOA

484425694_582

Cueca boxer vermelho escuro, sem logo: BOA

(3) As estampas e a modelagem. Por favor, sem estampas. Cueca boxer, que serve bem a maioria dos homens, não vem com estampa (yay!), então mais um bom sinal de que ela está no campo seguro de que vai agradar. Ela pode ter listras, sim, é possível – desde que essas listras sejam largas e em tom-sobre-tom, isto é, cores próximas a cor principal de uma das listras. Já as estampas somente são permitidas para as samba-canção (que estão longe de serem um modelo aceitável, mas dos males o menor). Aliás, as cuecas samba-canção só se você pesar mais de 100kg em massa gorda e aí essa cueca de fato é confortável e vai te deixar mais gato, mais proporcional ao corpo. E, se for este o caso, as estampas devem ser pequenas (mas isso não é uma regra absoluta, é só uma recomendação de consultoria de moda para todos os gordinhos). Estampas mais florais, como hibiscos, só se você for surfista ou o casal já se conhecer há mais de 3 anos e estiver viajando pela Indonésia. No dia-a-dia, na cidade, em meio a selva de concreto, cabe bem ser um pouco urbano por dentro também.

Cueca-Boxer

Cueca boxer com recorte azul, listra e inicial: tem muita informação de moda, mas é BOA

cuecas-box

Cueca boxer listrada, sem logo: BOA (e ainda melhor aí no Jesus Luz, ex-namorado da Madonna, ele pode usar o que ele quiser)

(4) Os escritos na lateral. Eu não gosto. Acho que só o Calvin Klein gosta, e a Zorba e a Lupo – que muitas vezes se inspiram na CK – gostam. E o Justin Bieber, garoto-propaganda da Calvin Klein deve gostar também. A questão é: você é um outdoor de grifes? Não. Então não ostenta a grife na cintura. É feio, é coisa de gente emergente, coisa de pobre metido a rico. Eu não vou ostentar as grife Loungerie, Farm, ou Duloren (pra citar as que mais compro) no meio da relação, porque elas não estão na relação com a gente (elas são uma escolha minha, particular, no ato da minha compra de underwear). A marca deve ser discreta, sutil ou invisível. É esse o ponto: não precisa fazer um ménage à trois com a marca da cueca.

247BDB6000000578-2915213-image-m-109_1421569210967

Justin Bieber e suas “calvins”. Esse não convence nem se usar uma cueca boa…

Neymar-Cueca-Boxer

9 entre 10 mulheres certamente vão rir com essa foto! Cueca FEIA, etc., etc., etc.

(5) Os materiais. Reza a lenda que selinho da bike deixa o homem impotente, reza a lenda que cueca deve ser de algodão para as partes íntimas respirarem… Bem, isso tudo é em parte verdade. A outra parte da verdade é que há uma preocupação social exacerbada de que nossos machos-alfas não tenham nenhum aspecto de sua masculinidade e potência interferida na perpetuação da espécie. A cultura machista e o culto do macaco da bola azul é tão grande, que é reiterada toda uma ciência de botequim para que nada atrapalhe a vida de seus lindos espermatozóides. E aí a gente fala de algodão (fibra natural) e de poliéster e poliamida (fibras sintéticas). A tese é que a fibra natural faz bem para os espermatozóides, e as fibras sintéticas prendem a circulação – bem, um tanto de bobagem. Gostaria de desmistificar isso:

  • O algodão da maioria das cuecas é o algodão convencional, um grande vilão da humanidade como um todo. As fibras de algodão são provenientes de plantações que ocupam uma área de 3% do globo terrestre. O algodão representa 16% da liberação de inseticidas no mundo – mais do que qualquer outra colheita, e 10% de todos os pesticidas. Nos EUA, por exemplo, para cada 01 kg de algodão, os agricultores aplicam 300 gramas de fertilizantes químicos e pesticidas. Tantos venenos usados se justificam porque a plantação não é destinada à alimentação.
  • A plantações de algodão empregam 40 milhões de pessoas, em péssimas condições de trabalho, de extrema pobreza e insalubridade. A Organização Mundial da Saúde indica que há cerca de três milhões de envenenamentos por pesticida a cada ano, resultando em 20 mil mortes, na maioria entre os pobres das zonas rurais dos países em desenvolvimento.
  • Ou seja, qual o algodão ideal para ficar encostado na pele que abriga os lindos espermatozóides da humanidade? O algodão orgânico. Acontece que praticamente não existe cueca de algodão orgânico – não neste país chamado Brasil.
  • O algodão também tem um outro problema – que é ainda mais grave no modelo da cuequinha – ele esgarça. As cuecas de algodão tem uma leve composição de elastano (mistura umas fibras elásticas/sintéticas nas fibras naturais, pra cueca servir melhor no corpo) e aí, com o tempo, com o suor do macho-alfa, com o uso cotidiano, com as lavagens na máquina (é, porque o cara joga tudo na máquina de lavar e reza pra tecnologia salvar e, se ele mora com alguma mulher, está na mão também porque mulher nenhuma hoje é uma amélia que fica lavando na mão as cracas acumuladas da cueca), com as próprias cracas acumuladas, o tecido de algodão vai esgarçando. É como se ele fosse apodrecendo… Fica feio, dá ideia de relaxo. Poxa, tem que falar isso, porque parece que o cara não sabe, nem vê, a pobre criatura inocente não tem ideia do baixo potencial de suas cuecas.
  • E qual seria a melhor solução? Poliamida. Poliamida é aquele tecido que vocês gostam quando encontram em uma roupa de ginástica, é mais macio e mais resistente que o poliéster, dá uma ideia de modernidade, veste bem, dura mais. Mas tem que ser bem lavado – se não, com o tempo, acumula ainda mais resíduo que o algodão (porque a poliamida é uma fibra sintética, sólida, é como se a água e o sabão não passassem direito por ela; ao contrário da fibra do algodão, que é semelhante a uma esponja de banho, toda vazada, e a limpeza passa por dentro dela tranquilamente).
historia-cueca

Pelo brilho dessa cueca perfeita, parece que ela é de poliéster. Se for poliéster, evite. Prefira poliamida.

(4) A “portinha”. Isso é um detalhe muito funcional e muito amoroso. Vamos ser francos: para que serve aquela discreta abertura frontal da cueca? Oras, para o macho-alfa mijar em pé em algum local ermo, inóspito ou inadequado, sem ter que se dar ao trabalho de desabotoar calça e baixar a cueca. É uma facilidade e tanto! Excelente. Se eu fosse homem, só compraria cuecas com “portinhas”. Ainda mais se eu tivesse uma namorada que enxergasse o potencial uso desta abertura para outros fins. Em outras palavras: a abertura frontal da cueca facilita o sexo oral ocasional. Usem essa informação a seu favor. Inclusive deem essa ideia nas suas parceiras, afinal nem toda mulher repara nesse discreto detalhe da cueca. Para que esse tipo de situação possa ocorrer, vocês – rapazes – precisam aprender uma coisa com a gente – mulheres – que é fazer um charme, fazer um doce, dar bobeira, isto é, sente com as pernas abertas e olhe para sua parceira com um olhar mais provocativo, faça algum sinal, dê uma dica, mas não faça nada – a ideia é que você seja o “passivo” e que a portinha conte a seu favor.

mash

Homem, você precisa se colocar como “passivo” de vez em quando, no bom sentido.

eco-mens-underwear-gassling

Esse modelo de cueca com a tal “portinha” está na linha tênue da “fralda” com a “cueca vintage”. Cuidado…

(5) A ousadia. O que é uma cueca ousada e igualmente aceitável na hora h? Bem, uma cueca ousada combina com um cara ousado. Uma cueca criativa combina com um cara criativo. A criatividade e a ousadia estão nas cores, nos formatos e nas estampas. Vou ter que ilustrar isso com um dos meus ex-namorados (o mais tatuado, o mais viajado, o mais ser humano, o mais criativo, com quem eu namorei mais de 4 anos e que até hoje é um excelente amigo). Não vem ao caso expor o comparativo da questão sexual, digamos assim (afinal, como diria o escritor García Marquez, as “coisas não são como aconteceram, mas como nós lembramos” – e aí se o ex era um canalha bom de cama, a lembrança amarga dos vacilos dele vai dar a conotação de que as noites foram horríveis e mentirosas; da mesma forma o contrário, às vezes o cara nem era tão excepcional, mas foi parceiro de verdade, e isso o faz o melhor de cama no conjunto de boas lembranças dele como ser humano), pois bem, mas este ex-namorado era um cara descolado, cool demais, todo diferente.

Consequentemente, suas cuecas eram diferentes e nele tudo ficava bem (embora eu achasse estranho pra mim, conseguia separar as coisas, que era a cara dele, que combinava nele). Pra um cara desses, todo vanguardista, não faz sentido algum usar uma cueca boxer preta ou branca – seria extremamente aborrecedor, burocrático, óbvio. Um cara ousado usa uma samba-canção-shortão das mais variadas cores, estampas e comprimentos. E ele pode. Agora, por outro lado, verdade seja dita em prol das mulheres: o hábito não faz o monge. Entendem? Não, não entendem, tanto não entendem porque não fazem, ou só fazem no começo do relacionamento ou em algum dia excepcional em que o time de futebol é campeão: um sexo oral antes na mulher é fundamental.

samba-cancao-e1345517330410

Cueca samba-canção com estampa do Pinóquio, bastante espirituosa. Só fica bem em um cara divertido e seguro de si mesmo…

431250-Cuecas-divertidas-fotos-13

Cueca com estampa de dólar… é possível…

(6) O imaginário. A cueca é apenas uma ferramenta, é apenas um item de vestuário. Poderia ser a folhinha de Adão cobrindo as vergonhas. Poderia ser um tingimento de urucum embelezando a pele nua do índio. Ou seja, gostaria de desmontar todos os argumentos construídos até aqui, de que uma boa e discreta cueca boxer faz a diferença. Não, ela não faz a diferença, ela só ajuda o homem cosmopolita que não sabe nada de moda a estar bem vestido pra cama, da mesma forma como ele bota um tênis para correr. A real da vida está na nossa cabeça, na nossa imaginação.

Não existe sexo bom com um sujeito depressivo, abusivo, falso, etc., um cara cuja mente está inclinada a sabotar ou destruir o relacionamento (bom, até que existe, mas depois você, mulher, vai se sentir mal, vai perceber que foi mal amada, etc.; o saldo final é negativo). A questão de um bom sexo tem a ver com alimentar o desejo pelo parceiro/a e por si mesmo/a. Você simplesmente tem que dar um jeito de se sentir sexy, auto-confiante – e se, para tanto, é necessário usar recursos como cinta-liga, calcinha fio dental, luvas, algemas, etc., beleza, vai fundo, é a sua expressão – em termos de moda/vestuário – da sua libido, da sua sexualidade. Não há regras (salvo a proibição da calcinha bege e da famigerada cuequinha). Em termos mais abrangentes, e em termos mais humanos, o coração da questão está em manter lealdade ao parceiro, cultivar essa lealdade, cultivar o cuidado, desejar o bem do outro em toda a sua expressão. É puramente imaginação – no começo da relação, é algo inevitável (você simplesmente sente desejo, quer encostar, tocar, pegar, etc.; você praticamente não controla seu corpo).

Reza a ciência que isso dura até uns dois anos. Depois, o corpo sossega o facho, e passa a ser uma escolha, uma construção, passa a ter uma finalidade: “vou tratá-la bem porque eu desejo o bem dela, ela é a mulher da minha vida, ela é linda, eu gosto de elogiar ela, e eu escolhi trepar gostoso com ela para sempre.” Ponto final.

E viveram felizes para sempre todas as cuecas do mundo. The End.

Exibições: 4522

Responder esta

Respostas a este tópico

Sinceramente, muito triste ler essa matéria.
O que é feio?
O que é certo?
O feio, o bonito, o certo e o errado dependem da cultura, do gosto, da época, ....
Acho terrível dizer que uma cor ou uma estampa não serve para "macho". Será que a virilidade de um homem é tão frágil e vulnerável assim?
Gosto não se discute.
Não viu a Beyonce dançando na varanda de cueca? Ela foi crucificada? Alguem falou que ela era sapatão?
Homens, exijam seus direitos, sua liberdade de usar o que sentem vontade sem se preocupar com o julgamento alheio.
Até quando o Brasil vai ter essa cultura machista e preconceituosa?

   A cueca é apenas uma ferramenta, é apenas um item de vestuário. Poderia ser a folhinha de Adão cobrindo as vergonhas.

A cueca ideal é aquela que você usa e nem lembra que está com ela.

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço