Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

MONTEVIDÉU, Uruguai — Industriais uruguaios denunciaram nesta quarta-feira as dificuldades de se exportar têxteis para o Brasil, o que tem provocado demissões em ao menos sete empresas no país.

"O Brasil está com licenças não automáticas (para importações), demora e paralisa alguns caminhões na fronteira", disse à AFP Gabriel Murara, vice-presidente da Câmara de Indústrias do Uruguai (CIU).

A dirigente estimou que ao menos 300 trabalhadores do setor já foram demitidos no Uruguai.

"Mesmo que sejam 200, 300 ou 400, este é um país pequeno, e isto afeta", destacou a dirigente, afirmando que este tipo de situação "gera incerteza".

"Para o Brasil isto não é nada, mas para as empresas uruguaias pode ser a diferença entre existir ou não. Se o Brasil tem alguma dúvida sobre a origem dos produtos, que cobre uma garantia e faça a devida investigação, mas não deve impedir nossas exportações".

Murara exigiu o cumprimento de todos "os tratados e convênios" firmados no Mercosul (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai).

"Acredito que como país vamos ter que revisar as condições do Mercosul porque o que ocorre hoje não é o planejamos há 20 anos. Não estou propondo sair do Mercosul, mas a busca de uma estratégia paralela, precisamos analisar isto".

O ministro da Indústria, Roberto Kreimerman, revelou à imprensa que o governo já reclamou com o Brasil sobre o bloqueio de produtos têxteis e que buscará coordenar uma solução com o gigante brasileiro, principal sócio comercial do Uruguai.

"Estamos em contato com o embaixador sobre este tema e há um panorama muito positivo por parte do Brasil, então vamos esperar um pouco para ver qual será a solução", disse Kreimerman.

Fonte:|http://www.google.com/hostednews/afp/article/ALeqM5gz1iescnh9HP0Ij0...

Exibições: 493

Responder esta

Respostas a este tópico

caros amigos da INTERFACE ...parabens pela iniciativa!!!! esperamos que todos opinem a respeito!!!

abç/adalberto

O problema fica dificil é porque cai na mão da Embaixada, que nada sabe de negocios. Eles entendem é de festas, recepções e reformas dos prédios. Precisamos de negociadores e a ABIT poderia se oferecer pelo menos, para acompnanhar.

 

No es posible que un sector en crisis desde hace muchos años, genere individualismo cuando la solucion radica en unificar criterios tecnicos certeros, involucrando directamente a profesionales del sector.

acredito que todos, ou quase todos,  independente do país a que pertence, estao conscientes do ""estrago""" que a China ja fez e continua a fazer!!!!!!!!!!vamos ter um pouco de bom senso e coerencia, pois sabemos das inumeras importaçoes oriundas de Argentina, Uruguai,inclusive de Paraguai que praticamente nao tem industrias texteis!!!!!!!!!!  hoje recebemos mercadoria destes paises como sendo fabricadas na origem e todos tem conhecimento que sao da china, e inumeras pirateadas dependendo do produto!!!! do Chile estamos recebendo o famoso algodão peruano, que na realidade é em sua maioria fabricado na Asia!!!!!!!!! Conheço importador que está trazendo até fronhas de travesseiro do Paraguai e Uruguai !!!!!!!!!!!trazem plasticos diversos inclusive couro sintético!!!! Caramba!!!! fora outros absurdos nos diversos segmentos, até eletronicos!!!!

o governo argentino coloca dificuldades em licença automatica qdo queremos exportar para Argentina entretanto da Argentina vem tudo com a maior simplicidade e sem dificuldades!!!!!!!!!!!!!!!!! inclusive alguns modelos da  Fiat ( novo UNo e Siena !!!!!!!)

temos tecelagem que fabrica o tecido em Americana, ""exporta"" para a Argentina, confecciona e depois o Brasil  ""importa"" il!!!! a maracutaia é grande  assim como os lucros!!!!

temos um governo imbecil, hipocrita e corrupto, que nao sabem governar!!!!!!!!!!!brincam com a economia e fazem experiencias!!!! e o povo paga com tributos e mais tributos!!! aumenta-se desta forma o custo Brasil!!!! e crescemos a nossa incompetividade!!!!!

a industrialização já é comprovada, as empresas minguam aos poucos...leva alguns anos, talvez 2, 3 ...5 10....mas esta sucumbindo e todos tem consciencia disto!!!  e para ser competitivo se alega que temos que importar para equilibrar com o produto nacional e ser competitivo, afinal temos que ganhar $$$$$

 

vejam as inumeras industrias que simplesmente sumiram !!!!!

 

todos tem consciencia que qualquer país se desenvolve com a industrialização!!! é onde se produz PIB  e renda per capita !!!!! nao é com turismo e comodites!!!!!!!!!!

 

adalberto

 

 

       O Brasi está acordando.Esse governo está tomando medidas que já deveriam se tomadas por outros governos.

       O nosso paiz vizinho estava muito a vontade com a entrada dos seus produtos no Brasil.

       Agora é lei. Começamos a barrar as coisa ilegais.Eles que se entendam com a nossa fiscalização.

 

   Victor Misquey 

 

      

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Responder à discussão

RSS

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço