Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

A novíssima classe C brasileira - parte 2

Ser respeitado e poder ter facilidade de pagamento deixa esse consumidor muito mais feliz.

 

 

Na semana passada falamos sobre a novíssima classe C brasileira, que está vindo das classes DE e que acreditamos que vai sofrer um boom em 2015.

 Se o seu produto e marca podem atendê-la, como, então, fazer essa adaptação?

Lembre-se de não subestimar esses consumidores. Como muitas empresas ainda o fazem, há uma fatia de milhões da população que são mal servidos, o que gera oportunidade de sobra. Se eles consomem até de marcas que os evitam (como dissemos no último post sobre o assunto), imagine de marcas que coloquem esse consumidor em primeiro lugar e ouça suas necessidades.

Primeiro, listamos a triste e realidade da falta de acesso à educação, o que formou muitos analfabetos funcionais – obrigando as TVs por assinatura a oferecer conteúdo estrangeiro dublado, por exemplo.

A comunicação deve ser simples. Evite catálogos ou outras formas que mostrem o conceito da marca explicado com um longo texto. Nas mídias digitais (não as ignore, pois este cliente também está conectado), trabalhe com imagem e não com texto. É bom também evitar termos em inglês, tão comuns no universo da moda. Ao menos os que não sejam cognatos -parecidos com alguma palavra em português. Resumindo, seja direto.

Outra forma de atrair esse consumidor é agregar valor mesmo em produtos de preço reduzido. Ou essa deve ser a sensação do consumidor: para ele, o custo-benefício é algo importante na hora da compra.

Para quem trabalha com moda, é importante ressaltar que a elegância da novíssima classe C é diferente daquela que muitos estão acostumados. Mais exibição do corpo é necessária e natural, em especial para as meninas. Elementos coloridos, chamativos, grandes logotipos também podem tornar uma peça desejo no ato. Nada de elegância discreta; deve chamar a atenção mesmo. Um produto chamativo passa por cima até da queda de qualidade.

Precisa falar na facilidade de pagamento? A possibilidade de parcelar as compras faz com que esse consumidor compre produtos que estão além do seu orçamento – mas que o desejo faz com que queiram comprar mais (ainda que a oferta de crédito tenha diminuído em 2013 e não deva crescer muito em 2014, em parte por uma queda na demanda). Abuse das opções de pagamento e faça dele um cliente feliz - e fiel.

Vivian Berto e Patricia Sant'Anna

 

Exibições: 129

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

© 2023   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço