Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Biotecnologia Aplicada à Indústria Têxtil - Parte 3

Tipos de Enzimas aplicadas na Industria Têxtil:

1-CELULASES

As celulases são capazes de tornar os tecidos mais lisos e macios, degradando as fibras da superfície (fibras soltas e microfibrilas), estas fibras são compostas basicamente de celulose, constituindo um material não biodegradável, tornando-se assim problema para o tratamento efluentes normalmente empregado. Também são usadas para produzir a aparência “stonewashed” nos jeans. Tradicionalmente esta aparência nos tecidos Denim é conferida por um processo que utiliza pedra-pomes para desbotar a cor localmente (por atrito). Este processo apresenta inúmeras desvantagens, pois causa o desgaste rápido e rotura das máquinas de lavar, das centrífugas e das secadeira devido aos fragmentos de pedras; provocam excessiva abrasão, piorando a qualidade do artigo; causam problemas ambientais (geração de efluentes não biodegradáveis). A vantagem na utilização de celulases no processo de desbote do jeans (biostoning) em relação ao processo convencional consiste num melhor toque (pois não causa grande degradação da fibra como com a pedra-pomes), aspecto de desbotado mais uniforme e menor resistência à flexão. As celulases podem ser utilizadas juntamente com as pedras ou em substituição a elas.

O procedimento geral para aplicação de celulases consiste em:
- introdução dos artigos de celulose na máquina
- ajuste das condições do banho de tratamento para celulases neutras (pH entre 5,5 e 8,0 e temperatura de 50 a 60ºC);
- adição da enzima e controle das condições reacionais (tempo, temperatura, pH e agitação mecânica);
- interrupção da atuação da enzima (adição de carbonato de sódio e/ou aumento de temperatura até 80ºC durante 10 minutos);
- lavagem final com detergente.

Outro processo desbotamento em tecido de algodão utilizando celulase é o processo Sandozol T (Clariant), também chamado “processo vagabundo”, que consiste na aplicação de um cationizante (4 a 6% sobre o peso do material) em tecidos ou peças confeccionadas de fibras celulósicas (tecido plano ou malha tubular) com a finalidade de aumentar a afinidade das fibras pelos corantes com carga negativa. O tingimento com corantes sulfurosos que têm muito pouca afinidade pela fibra não cationizada é superficial e deixa o interior das fibras brancas. Neste caso a estonagem produz um contraste entre as zonas atacadas pelas celulases e as camadas internas das fibras, que não foram tingidas.
O principal problema que ocorre com a utilização das celulases é a redeposição do índigo removido no fio branco ou no fio tingido de Denim. Este efeito é chamado “backstaining” e diminui o contraste desejado entre a trama branca e o fio de urdume azul, sendo perceptível no lado avesso do tecido. Este efeito não é observado com a utilização de pedra-pomes, pois as partículas de algodão liberadas pelas pedras são, em geral, maiores e não se redepositam na superfície das fibras.

Os principais fatores do “backstaining” são:
- adsorção de índigo às celulases adsorvidas em celulose;
- origem e concentração das celulases;
- afinidade do índigo insolúvel na sua forma oxidada com o algodão.

Para minimizar o efeito do “backstaining” deve-se escolher celulases que adsorvam pouco em celulose ou que possuam baixa afinidade pelo índigo (celulases neutras), aplicar auxiliares que evitem a redeposição na fibra
durante o processo enzimático e realizar lavagem posterior com auxiliar ou detergente apropriado e forte agitação mecânica. A Genencor International Inc. patenteou um processo que aplica pequenas concentrações de proteases em conjunto com celulases para reduzir o “backstaining” através da degradação de celulases e outras proteínas.

Outro problema apresentado pelo uso de celulases é o baixo desbotamento, que é causado principalmente por pH desajustado (a atividade enzimática varia muito com o pH), por superaquecimento (desnaturação) ou por baixa temperatura (atividade só atinge o máximo na temperatura ótima).

Também ocorre a perda de resistência e até a ruptura do tecido causada principalmente pelo tempo excessivo de tratamento, pela quantidade excessiva de celulases e pelo pH desajustado (aumenta a agressividade do tratamento).

Exibições: 372

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Comentário de Jose Plindes em 25 fevereiro 2010 às 16:52
Elisângela, alguns problemas hoje encontrados em lavanderia é a falta de conhecimento técnico. Com seu material, muito bem apresentado, acredito que de suporte necessário e conhecimento para os desenvolvimentos de processos em lavanderia com segurança.
Parabéns.
Comentário de Marcio Prado de Cantanhede em 25 fevereiro 2010 às 12:14
Mais uma vez, muito bom artigo. Só tenho uma observaçao: os antigos corantes Sandozol T da Clariant agora sao chamados de Optisul T que sao caracterizados por nao estarem na forma reduzida , como a linha Diresul RDT da Clariant e sim por estarem na forma solúvel porem oxidada tornando-se desta maneira com pouquissima afinidade com a fibra.
Grande abraço

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço