Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Invasão de importados só será barrada com aumento da competitividade da indústria brasileira

Aproveitando a intensa discussão na web sobre as importações de produtos têxteis e a possível desindustrialização do Brasil, o Boletim Informativo Interface reproduz artigo do engenheiro Fábio Campos Fatalla, originalmente publicado em março deste ano.

No texto, ele cobra melhor representação das associações de classe em busca de condições competitivas ao menos similares do que as encontradas nas indústrias de outros países.

**********************************

escrito por Fábio Campos Fatalla, diretor da Interface Engenharia Aduaneira

Atualmente, as entidades representativas do setor empresarial brasileiro só aparecem na mídia para criticar ferozmente a concorrência externa e o modo de trabalho da indústria estrangeira. Esses representantes têm razão em várias questões, mas podemos questionar se eles vêm fazendo um bom trabalho diante de seus associados. Até que ponto a associação ou o sindicato a qual a sua empresa é filiada está fazendo um trabalho eficaz e eficiente? Pelo que ouço, poucas empresas estão satisfeitas com essa representação, e não é para menos.

As associações de classe têm como objetivo defender o setor que representam. Na maioria das entidades, esta vontade existe, mas elas se tornaram arcaicas na sua forma de pensar e agir, sem mudanças e renovação. O resultado disso é uma representatividade baixa, na qual apenas alguns associados são beneficiados. Enquanto isso, a indústria como um todo fica em frangalhos.

Um exemplo simples que demonstra a falta de competência das associações no Brasil é o déficit, na maioria dos segmentos, da produção brasileira em relação aos artigos semelhantes importados. Os importados estão ganhando território e a indústria nacional parece incapaz de reverter esta situação.

É comum questionar a forma de trabalhar das indústrias estrangeiras (neste caso, entenda-se China). Diante disso, as entidades representativas fazem lobby junto às autoridades governamentais reclamando de concorrência desleal. Contudo, vivemos em um mundo capitalista, no qual muitas das regras de respeito à concorrência não funcionam. Afinal, o que interessa para o consumidor final é ter um produto que atenda às suas necessidades e com o menor preço possível.

Dessa forma, ao invés de reclamar da concorrência externa, as entidades representativas deveriam brigar para obter e construir um ambiente com condições competitivas no mínimo similares às de outros países. Para isso, é necessário, entre outras coisas, reduzir impostos, investir em tecnologia, aumentar as linhas de crédito e aperfeiçoar a questão capital-trabalho. Tudo isso passa por ações do governo brasileiro e também dos grandes líderes das indústrias.

Além do mais, não adianta criar barreiras aduaneiras ou comerciais sem ter experiência e conhecimento do funcionamento das máquinas para se obter melhores resultados quanto à análise dos dados apresentados em relação ao que é importado. Portanto, para que se tenha ajuda governamental deve-se saber pedir e, principalmente, saber ajudar.

Repito: muitas associações são arcaicas, pararam no tempo e precisam aprender como sobreviver no atual cenário socioeconômico do planeta. Portanto, fica claro que não basta fazer um carnaval na mídia contra a invasão dos importados sem ajudar o governo nesta empreitada. É fundamental - e urgente - passar a limpo todo o planejamento nacional de produção e o conhecimento deste setor para adotar uma estratégia no sentido de reverter os resultados negativos no comércio exterior. Já passou da hora de se mexer.

Contatos: fatalla@interface.eng.br e www.interface.eng.br

Exibições: 223

Responder esta

Respostas a este tópico

Certíssimo. Ha leis imutáveis. A de oferta e procura. A da certeza da morte e pagamento de impostos. Agua de morro abaixo e fogo de morro acima - e deixando de lado a parte feminino-dativa. Mas nesse caso especifico, do sucesso das importações da China  e da nossa inabilidade de reagir foi colocada de uma maneira hiper-simplificada, Ha algumas nuances importantíssimas nessa questão que vale a pena serem discutidas.

O nosso custo não é somente causado pela falta de gestação industrial, como veladamente é insinuado.  O nosso custo esta sujeito a (1) tributação excessiva, (2) Ao governo jogando no lombo das indústrias resoluções parciais de problemas sociais QUE É DA ALҪADA GOVERNAMENTAL e não do industrial. Eu vivo no coração do capitalismo e nunca, em quarenta e um anos, firma nenhuma me deu um prato de comida, vale-transporte ou ticket-refeição. Isso sai embutido nos custos. (3) Muitas vezes o governo não nos oferece SEGURANCA no transporte de mercadorias. Assalto de carga nas estradas é a rotina. Ai sobe o nosso custo. (4) Nossas estradas são um desastre para transporte e temos que pagar fortuna de pedágio, que causa ônus. (5) Os transportes mais baratos do planeta são praticamente inexistentes no Brasil: O Marítimo, fluvial e ferroviário. Então pagamos mais alto para o transporte rodoviário. (6) Para exportar não temos portos ágeis, Caminha na espera e gasto extra. (7) A corrupção é bastante e endêmica e praticamente não há punição. Cinquenta mil camisetas para essa campanha, caixinha para esse partido, fiscais de prefeitura, agentes portuários CRIANDO DIFICULDADE PARA VENDER FACILIDADE... Haja grana. (8) O empreguismo: Não é prudente para um industrial não atender um cabide de trabalho para um figurão politico. Pedir uma ACESSORIA a aguem bem relacionado e por ai vai. (9) O industrial algumas vezes tem que lidar com problema do Sindicalismo tirano, pois somos COMUNISTAS. No CAPITALISMO SELVAGEM da China não há esse tipo de problema. (10) Indústrias, especialmente as maiores, tem que subsidiar as artes ( filme, festivais, orquestras, teatro add infinitum), as escolas e orfanatos, mais o 13 salario, o descanso eterno da parideira brasileira e todas essas amenidades sociais que o Estado insiste a jogar no lombo do CAPITALISTA. Este eterno orgasmo sócio-político à custa da genitália industrial... E por ai vai. Cada um dos senhores industriais podem aumentar esta lista com vários item E EU PEDIRIA QUE OS MAIS CORAJOSOS FIZESSEM ISSO! Agora o COMUNISMO (rsrsrs) da  China não da essa “colher de chá” que o BRASIL "CAPITALISTA" esta dando “my friend”. La o bambu geme nas costas dos empregados (Tem nego lá ate se suicidando por conta da pressão de trabalho), mas isso que é um CAPITALISMO BRUTAL. Aqui no Brasil e que somos SOCIALISTAS, com a maioria no governo mamando e o industrial RALANDO. Uma mais para encerar esta MERIDA: Voce sabia que as exportações na China são SUBSIDIADAS PELO GOVERNO? E QUE AS DAQUI SAO “ESFUNICADAS” PELO SISTEMA de A a Z? Então não sejamos simplistas, falar superficialmente, jogando miçangas brilhantes para enganar os índios daqui. Comparemos abacaxi com abacaxi. Banana com Banana. E pau com cacete. E “Bull com Shit”.  SdM

Colocação perfeita. Não precisa tirar nem botar uma virgula.

Objetividade de pensamento que vale para todas as áreas.

Parabéns; aplaudo tanta lucides.

Fernando Cuenca. 

Sam de Mattos disse:

Certíssimo. Ha leis imutáveis. A de oferta e procura. A da certeza da morte e pagamento de impostos. Agua de morro abaixo e fogo de morro acima - e deixando de lado a parte feminino-dativa. Mas nesse caso especifico, do sucesso das importações da China  e da nossa inabilidade de reagir foi colocada de uma maneira hiper-simplificada, Ha algumas nuances importantíssimas nessa questão que vale a pena serem discutidas.

O nosso custo não é somente causado pela falta de gestação industrial, como veladamente é insinuado.  O nosso custo esta sujeito a (1) tributação excessiva, (2) Ao governo jogando no lombo das indústrias resoluções parciais de problemas sociais QUE É DA ALҪADA GOVERNAMENTAL e não do industrial. Eu vivo no coração do capitalismo e nunca, em quarenta e um anos, firma nenhuma me deu um prato de comida, vale-transporte ou ticket-refeição. Isso sai embutido nos custos. (3) Muitas vezes o governo não nos oferece SEGURANCA no transporte de mercadorias. Assalto de carga nas estradas é a rotina. Ai sobe o nosso custo. (4) Nossas estradas são um desastre para transporte e temos que pagar fortuna de pedágio, que causa ônus. (5) Os transportes mais baratos do planeta são praticamente inexistentes no Brasil: O Marítimo, fluvial e ferroviário. Então pagamos mais alto para o transporte rodoviário. (6) Para exportar não temos portos ágeis, Caminha na espera e gasto extra. (7) A corrupção é bastante e endêmica e praticamente não há punição. Cinquenta mil camisetas para essa campanha, caixinha para esse partido, fiscais de prefeitura, agentes portuários CRIANDO DIFICULDADE PARA VENDER FACILIDADE... Haja grana. (8) O empreguismo: Não é prudente para um industrial não atender um cabide de trabalho para um figurão politico. Pedir uma ACESSORIA a aguem bem relacionado e por ai vai. (9) O industrial algumas vezes tem que lidar com problema do Sindicalismo tirano, pois somos COMUNISTAS. No CAPITALISMO SELVAGEM da China não há esse tipo de problema. (10) Indústrias, especialmente as maiores, tem que subsidiar as artes ( filme, festivais, orquestras, teatro add infinitum), as escolas e orfanatos, mais o 13 salario, o descanso eterno da parideira brasileira e todas essas amenidades sociais que o Estado insiste a jogar no lombo do CAPITALISTA. Este eterno orgasmo sócio-político à custa da genitália industrial... E por ai vai. Cada um dos senhores industriais podem aumentar esta lista com vários item E EU PEDIRIA QUE OS MAIS CORAJOSOS FIZESSEM ISSO! Agora o COMUNISMO (rsrsrs) da  China não da essa “colher de chá” que o BRASIL "CAPITALISTA" esta dando “my friend”. La o bambu geme nas costas dos empregados (Tem nego lá ate se suicidando por conta da pressão de trabalho), mas isso que é um CAPITALISMO BRUTAL. Aqui no Brasil e que somos SOCIALISTAS, com a maioria no governo mamando e o industrial RALANDO. Uma mais para encerar esta MERIDA: Voce sabia que as exportações na China são SUBSIDIADAS PELO GOVERNO? E QUE AS DAQUI SAO “ESFUNICADAS” PELO SISTEMA de A a Z? Então não sejamos simplistas, falar superficialmente, jogando miçangas brilhantes para enganar os índios daqui. Comparemos abacaxi com abacaxi. Banana com Banana. E pau com cacete. E “Bull com Shit”.  SdM

Sam e Fatalla....pessoal o custo Brasil é inviavel!!!!NAO HÁ MAIS GORDURAS A SEREM CORTADAS!!!!!!temos 2 pesos e 2 medidas!!!!são condiçõestotalmente adversas!!!! NUNCA poderemos concorrer com Vietna, Africa, India, Coreia china etc...etc.... temos mum governo que substima qualquer empresario, supondo que a qualquer momento se dá um jeito e a situação se ajusta!!! vamos lembrar recentemente da """Grande Vicunha""", que ameaçou despedir e fechar caso o governo nao cedesse.....e por finalisar acabam por importar!!! ou seja já é um dos grandes importadores com destaque  no Brasil...Seria interessante uma lei, que barrasse ajuda do BNDS para quem importou nos ultimos 5 anos ( exceto maquinas que nao tem no Brasil )  da mesma forma ficaria proibido importar por 5 anos.....é obvio que haveria manobras  para burlar esta situação!!!!!qdo se aventa alguma hipotese, sabemos claramente que vivemos em um pais que sempre se dá um jeitinho ( propinas!!!) em todas as escalas. Isto já se tornou uma cultura!!!!! entretanto o que realmente eu vejo de possibilidade seria ""boicotar"" as importações!!!! há muitos anos atrás, me envolvi adquirindo e distribuindo adesivos de ""compre produto nacional"".....mas nao tivemos exito!!!!! acredito que agora, somente uma movimentação, em todos os setores simplesmente PARALISANDO  todo o pais por uns 10 dias!!! assim o governo tem possibilidade  de repensar em algo e tomar alguma atitude. qdo era pequeno, para arrecadar reservas, houve uma campanha do governo ""doe ouro para o bem do Brasil""""....eu nada entendia, apenas sabia que quase todos os  brasileiros doaram alianças e outros pertences valiosos, para que o pais nao quebrasse e fizesse sua reserva!!!!!

caramba.....e agora o que nós podemos fazer???? temos apenas que resgatar nossos valores eticos e morais e partimos para decisões  SÉRIAS de simplesmente NAO COMPRAR PRODUTOS IMPORTADOS!!!! a única dificuldade é incultir no povo esta mentalidade do que realmente é prejudicail ao pais. ( eu nao acredito )

talvez realmente paralizar o pais seria a solução!!!!!! por 10 dias seria suficiente!!! se nada fizermos, vamos continuar a minar nossas bases economicas e ir até a quebradeira total como foi na Argentina1111 vamos esperar até lá???

Fatalla, Sam, e demais membros.....o que vc poderao  contribuir e ajudar-nos???? os demais : que podem fazer para ajudar??????? juntos somos fortes!!!!!

adalberto

Adalberto!
Eu pessoalmente acho que agora é tarde para boicotarmos ou fazermos uma campanha Made Brazil, tudo o que vamos comprar do mais simples ao mais sofisticado, nada é feito no Brasil, está impossível achar produto nacional. Chego a pensar que se a China para de exportar nós vamos ficar totalmente desabastecido pois não fabricamos mais nada.

O Pior que estamo consumindo no setor textil produtos fabricados de plástico (sintéticos) que  não esquenta, ou seja não atende as necessidades pelo menos das regioes frias.

Hoje está impossível achar alguma peça de algodão , lã nem se fala não existe, e nós aqui no sul congelando com as roupas de plástico, sem contar que na primeira lavada vira pano de chão.

Acorda povo, se é que ainda da tempo,pois eu não estou encontrando mais nada nacional.

Portanto voltando ao tópico, acho meio arriscado boicotarmos a China. vamos vestir o que???Informática??? ferramentas?? brinquedos??? etc....

Marlene

 

adalberto oliveira martins filho disse:

Sam e Fatalla....pessoal o custo Brasil é inviavel!!!!NAO HÁ MAIS GORDURAS A SEREM CORTADAS!!!!!!temos 2 pesos e 2 medidas!!!!são condiçõestotalmente adversas!!!! NUNCA poderemos concorrer com Vietna, Africa, India, Coreia china etc...etc.... temos mum governo que substima qualquer empresario, supondo que a qualquer momento se dá um jeito e a situação se ajusta!!! vamos lembrar recentemente da """Grande Vicunha""", que ameaçou despedir e fechar caso o governo nao cedesse.....e por finalisar acabam por importar!!! ou seja já é um dos grandes importadores com destaque  no Brasil...Seria interessante uma lei, que barrasse ajuda do BNDS para quem importou nos ultimos 5 anos ( exceto maquinas que nao tem no Brasil )  da mesma forma ficaria proibido importar por 5 anos.....é obvio que haveria manobras  para burlar esta situação!!!!!qdo se aventa alguma hipotese, sabemos claramente que vivemos em um pais que sempre se dá um jeitinho ( propinas!!!) em todas as escalas. Isto já se tornou uma cultura!!!!! entretanto o que realmente eu vejo de possibilidade seria ""boicotar"" as importações!!!! há muitos anos atrás, me envolvi adquirindo e distribuindo adesivos de ""compre produto nacional"".....mas nao tivemos exito!!!!! acredito que agora, somente uma movimentação, em todos os setores simplesmente PARALISANDO  todo o pais por uns 10 dias!!! assim o governo tem possibilidade  de repensar em algo e tomar alguma atitude. qdo era pequeno, para arrecadar reservas, houve uma campanha do governo ""doe ouro para o bem do Brasil""""....eu nada entendia, apenas sabia que quase todos os  brasileiros doaram alianças e outros pertences valiosos, para que o pais nao quebrasse e fizesse sua reserva!!!!!

caramba.....e agora o que nós podemos fazer???? temos apenas que resgatar nossos valores eticos e morais e partimos para decisões  SÉRIAS de simplesmente NAO COMPRAR PRODUTOS IMPORTADOS!!!! a única dificuldade é incultir no povo esta mentalidade do que realmente é prejudicail ao pais. ( eu nao acredito )

talvez realmente paralizar o pais seria a solução!!!!!! por 10 dias seria suficiente!!! se nada fizermos, vamos continuar a minar nossas bases economicas e ir até a quebradeira total como foi na Argentina1111 vamos esperar até lá???

Fatalla, Sam, e demais membros.....o que vc poderao  contribuir e ajudar-nos???? os demais : que podem fazer para ajudar??????? juntos somos fortes!!!!!

adalberto

Se nos nao clamarmos as pedras o farao. Temos as nossas visoes, nossas coragens, nossos "rabos soltos" e a nossa pena, digo, teclado. E por media desse blog, da midia, do www, clamaremos.

Antes de falarmos da VICUNHA, outras grandes ja importaram tecidos de fatigas da China - para vender as Forcas Armadas do Brasil!  Voltando ao clamor, cada um clama como pode. Pois no caso do Brasil as pedras nao o farao: Receberao propinas e bakshish (hehehe). SdM

Um exemplo simples que demonstra a falta de competência das associações no Brasil é o déficit, na maioria dos segmentos, da produção brasileira em relação aos artigos semelhantes importados. Os importados estão ganhando território e a indústria nacional parece incapaz de reverter esta situação.

É comum questionar a forma de trabalhar das indústrias estrangeiras (neste caso, entenda-se China). Diante disso, as entidades representativas fazem lobby junto às autoridades governamentais reclamando de concorrência desleal.

Estes dois paragrafos acima escritos por Fábio definem a situação de nossa industria.

Impotência para concorrer.

Desta forma somos presas faceis das industrias mais desenvolvidas. 

No fim das contas, tudo tem a ver com a capacidade que o brasileiro tem de gastar, seja lá com o que for. Antes mesmo de receber o salário, lá se vão importantes Reais para o pagamento de impostos, covardemente subtraídos na folha de pagamentos. Então, deduz-se o que é indispensável, elege-se a alimentação (está incluída a água) e a moradia. Em menor importância, educação, vestuário.
Daí, o Governo inicia uma operação "Salve o País: Não compre se não tem necessidade". A diferença da gestão Dilma X gestão Lula está no perfil do mandatário. Lula, em seu modelo "otimismo exacerbado", aliado ao crédito barato e facilitado e distribuição de benesses à camada mais desfavorecida da população, teve seu sucesso e, até iniciamos o ano de 2011 sob efeito reflexo desta política. Dilma, com perfil mais controlado e técnico, recebe os dados macroeconômicos e os traduz de forma mais tradicional, ou, menos eufórica.
Aí é que a mudança de perfil entra na cabeça das pessoas: confiança (ou falta de). O fulano consumidor põe a mão no bolso durante do Governo Lula e fala: "Tudo bem, não tenho dinheiro, mas, tenho crédito." E compra.
Na gestão Dilma, o mesmo consumidor põe a mão no mesmo bolso da mesma calça (porque não comprou uma nova desde o ano passado), para e diz: "Hmmmmmm, se eu comprar roupa, vai faltar pra comida, pra prestação da casa, da TV, do carro, do seguro, da internet, do celular, da escola.... Compro depois".

Concluindo: o consumidor não vai deixar uma parcela muito grande do seu salário para se vestir mais ou melhor. Então, o preço final da roupa - que já é caro - não vai mudar muito.
Enquanto o bicho humano tiver a mania de se enfeitar e cobrir as "vergonhas". no Brasil. USA ou China havera gente fiando e batendo pano. Para nos seria interessante a bater o pano aqui. Ja dei umas dez razoes porque no momento esta dificil, nesse blog. SdM

Hay pano importado de los Chinos: Ratatatata (metralhando) Soy contra!

(nota: nao tenho "c cedilha" para p "n")

SdM

parabéns amigo concordo em numero tamanho e genero com você !!!

somos afanados a mãos limpas por nosso sistema corrupto e ineficaz por isso muita gente sonega e faz manobras para pagar menos

a uns 15 ou 20 anos atrás o ex senador da república ney maranhão disse que o empresário que pagar todos os impostos no brasil quebra

empresa boa é aquela que pode depois de algum tempo se sustentar com recursos próprios para não onerar mais impostos para todos 

financiamentos milhonários tambem são problemas pq quem pega empréstimo paga duas vezes e que não pega tambem paga

dinheiro bom é aquele que vale algo né colocar dinheiro bom em cima de dinheiro ruim não

e muitos outros cancer

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço