Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Importadores serão responsáveis solidários por informações de produtos estrangeiros

* * *

A partir de março, os importadores serão corresponsáveis pelas informações dos produtos fornecidos pelos vendedores de países estrangeiros. O objetivo é fechar o cerco à entrada de importados com falsa declaração de origem. Segundo o coordenador-geral de Administração Aduaneira da Receita Federal, Dario da Silva Brayner, o respaldo dos empresários brasileiros deve ser feito por meio de contrato com o exportador.

As mudanças constam da Lei 12.546, publicada no Diário Oficial da União do último dia 15. As alterações entram em vigor em 70 dias. As mudanças complementam a Medida Provisória 540, que trata do Plano Brasil Maior, política industrial lançado pelo governo federal em agosto.

"Quando não se tem domínio [do produto], será protegido por meio contratual. Com isso, ele [importador] poderá pedir ressarcimento por alguma incorreção. Agora, os dois estão vinculados. O importador é solidariamente responsável pelas informações apresentadas pelo exportador/produtor relativas aos produtos que tenha importado", explicou.

O mecanismo de falsa declaração de origem é utilizado por alguns países para driblar o recolhimento dos custos relacionados à aplicação, pelo Brasil, do direito antidumping – usado quando um país comprova que o exportador fixa preços muito abaixo dos valores de mercado do país importador, para eliminar a concorrência.

Além disso, as investigações de defesa comercial serão baseadas na origem declarada do produto. Assim, a Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) poderá impedir a entrada de produtos importados oriundos de países suspeitos. "A dificuldade é quando alguém declara que o produto é de determinado país e, hoje, tem indícios que não é. Esse conjunto de regras vai permitir afirmar que [o produto] é de outro país", disse Brayner.

O texto diz que "a não comprovação da origem declarada implicará o indeferimento da licença de importação pela Secex (...), a medida será estendida às importações de mercadorias idênticas do mesmo exportador ou produtor até que ele demonstre o cumprimento das regras de origem".

No caso de importação de produto submetido à restrição quantitativa, quando não for comprovada a origem declarada, o importador terá que devolver os produtos ao exterior. O não cumprimento da devolução implicará multa diária de R$ 5 mil enquanto a mercadoria estiver no Brasil.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

Exibições: 319

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Comentário de Sam de Mattos em 21 dezembro 2011 às 12:03

Julio: Ha muita gente seria nesse ramo. Conhe alguns. Mas a maioria e na base do "Criar dificuldade para vender facilidade".

So queria aproveitar para lhe desejar um Grande Natal com a sua familia. Comemorar o nascimento do Rabino Cristo que posteriormente foi crucificado com uma coroa de espinhos.

Por gentileza nao creia no que disse o Nao-Nobre Senador Barbalho ha alguns anos atras, ao se equacionar com o Jesus, tambem chamado de Cristo - e comparando a a sua ida ao xilindro com a caminhada ao Golgata e as suas algemas com a coroa de espinhos. Por favor, fique com o verdadeiro. nesta aniversario de nascimento. Hug, Sam

Comentário de Julio Caetano H. B. C. em 20 dezembro 2011 às 21:56

Sam, eu também não entendí nada; será que o objetivo é "complicar" para poder "facilitar"?

Comentário de Sam de Mattos em 20 dezembro 2011 às 17:06

"A partir de março, os importadores serão corresponsáveis pelas informações dos produtos fornecidos pelos vendedores de países estrangeiros. O objetivo é fechar o cerco à entrada de importados com falsa declaração de origem. Segundo o coordenador-geral de Administração Aduaneira da Receita Federal, Dario da Silva Brayner, o respaldo dos empresários brasileiros deve ser feito por meio de contrato com o exportador".

Jesus : Li e relui esse
mumble-jumbo" e ate agora nao entendi especificamente que "informacoes: sao essas. Esse pessoal fala mas nao diz. Escreve muito e continua ininteligivel: Ifor madoes de que? Exemplo: (1) Coposicao quimica; (2) pais de Origem; (3) materia prima usada e por ai vai. PQP... Parecem Senadores. SdM

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço